Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Birra infantil: Como reagir nesta situação?

Veja a minha entrevista para a Revista Pais e Filhos (http://migre.me/1ewuu):

Extra: Birra de criança

Veja as perguntas e respostas mais comuns sobre a birra infantil

Por que meu filho faz birra?
Porque sente necessidade de chamar a sua atenção. Está carente (ou é voraz) de atenção. E também porque não o ensinaram a pedir de forma diferente.

Como saber se é manha ou não?
Conhecendo seu filho e distinguindo as reais necessidades dele. Perguntando o porquê dele querer tanto tal objeto, etc.

– O que eu faço se o meu filho se jogar no chão em público?

Segure-o firmemente e olhe nos olhos dele dizendo em voz baixa: – “Não aceito este comportamento aqui e agora. Em casa vamos conversar. Agora levante já!”. Quando chegar em casa converse com ele e explique que para soltar a raiva que está dentro dele existe hora (não em frente de pessoas estranhas), lugar (na privacidade do lar) e com a pessoa certa (aquele que pode ouvi-lo). É importante que ele confie que haverá um momento oportuno para ser ouvido)

– Sinto que às vezes quanto mais atenção eu dou, pior a situação fica. Por que isso acontece?
Atenção é diferente de mimar. Atenção é escutar ativamente o que seu filho diz, levando-o a sério, e mimar é dar a ele tudo o que deseja e também deixá-lo vencer pelo seu cansaço. Portanto se você der atenção a ele, por aprendizado e por ter este registro e modelo de relação, seu filho também dará ouvidos a você. Se você mimá-lo, estará alimentando nele o vício de ser birrento.

– Posso dar o que ele quer no momento do escândalo?

Evite. Tente entrar em acordos, e lembre-se de mantê-los. Além disso, na primeira oportunidade tenha uma boa conversa com ele, não simplesmente impondo os seus conteúdos, mas primeiramente escutando-o, compreendendo e ensinando. Não fique presa na vergonha que ele te fez passar, isto impede a comunicação.

– Um tapinha ou beliscão pode resolver o assunto?
Isto só vai ensiná-lo a ser agressivo. O melhor é não usar a agressão física para se comunicar. Transforme em palavras seus sentimentos e pensamentos, e ajude-o a nomear suas questões. Quanto menor a criança mais ela utiliza a violência física porque não sabe se expressar, enfim, esta é uma forma primitiva de se relacionar.

– Como fazer para ele não repetir a cena?
Através da boa conversa quando isto aconteceu da primeira vez. Voce também pode lembrá-lo do que aconteceu para que ele não repita a cena, e entrar num acordo: “você tem direito de escolher dois itens no supermercado”, por exemplo. A criança esperneia e faz birra porque acha que não vai conseguir nada nunca, ou porque acredita que esta é a única maneira de conseguir o que deseja. Por isso, cabe a mãe ensinar outras formas da criança conseguir o que deseja, se ela tiver confiança, saberá que pode obter muito mais pedindo educadamente. Alem disso, não desapertará sentimentos negativos na mãe em relação a ela.

– Se ele se comporta bem em público, mas faz escândalos dentro de casa, qual é o problema?
Provavelmente ele tem vergonha de pessoas estranhas e em casa está sentindo falta de mais atenção.

Anúncios

10 de Setembro de 2010 - Posted by | Sem categoria

132 comentários »

  1. tenho uma filha de 5 anos e meio que insiste em dormir entre mim e o pai, ou obriga que eu durma com ela todas as noites,

    Gostar

    Comentar por hegles rosa de oliveira | 10 de Janeiro de 2011 | Responder

    • Com certeza a sua filha não aponta uma arma para te obrigar a dormir com ela. Mas mesmo assim você se sente obrigada, então, parece que quem manda em casa é ela.
      Está na hora de reverter esta situação. Toda a noite coloque-a para dormir na cama dela, converse com ela explicando que cada um tem a sua cama: a sua é com o papai e a dela é esta. Diga que do mesmo jeito que cada coisa tem o seu lugar: roupas, brinquedos, comidas, etc.
      Cada pessoa tem a sua cama para dormir. Assim como também as amigas dela dormem cada qual em sua casa com a sua própria família. Diga que você cometeu um engano permitindo que ela dormisse com vocês, afinal, você é humana e tem todo direito de errar. Falar isto será um ótimo exemplo para ela assumir seus erros futuramente. E não tirará a sua autoridade, muito pelo contrário, será uma prova de que você é verdadeira e integra no que faz.
      Pergunte a ela o que ela sente quando fica na cama dela e vocês nas suas. Escute-a e converse com ela. Se ela disser que não gosta de ficar sozinha, diga a ela que você entende os sentimentos dela, diga que quando você era pequena também dormia separada de seus pais. É importante ela se sentir compreendida.
      Existem coisas que nós podemos abrir mão, outras não. Se ela fosse dormir na sua cama esporadicamente, ainda vai, mas toda a noite é mal tanto para vocês, quanto para ela.
      Penso que é o momento de você ser a dona da casa, e não a sua filha de 5 anos.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 10 de Janeiro de 2011 | Responder

  2. tenho 1 filho de 10 anos q morre de medo de dorm sozinho entao ele dorme no colchao do nosso lado nao sei mais oq fazr o medo cresce com ele nem vai no banheiro a noite oq fazer obrigado

    Gostar

    Comentar por selma marques | 28 de Junho de 2011 | Responder

    • Olá Selma.
      Deve haver alguma razão para seu filho sentir este medo. Talvez ele se sinta culpado por alguma coisa e têm medo do castigo que acha que merece; talvez, ele assistiu algum filme ou cena ou ouviu alguma coisa que o deixou muito impressionado. Enfim, há algo acontecendo no mundo interno de seu filho que o deixa inquieto e por isso ele não consegue dormir. O jeito é conversar com ele para entender o porque e então, acalma-lo. Esta conversa muitas vezes só é possível ser realizada por profissionais.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 1 de Julho de 2011 | Responder

  3. Olá,
    Tenho um filho de 3 anos e meio e está com mania de fazer “greve de fala” e fica manhoso, fica horas sem dizer uma palavra, só faz gestos para pedir o que quer. Já tentei conversar, brincar, brigar, não atender seus pedidos mas não funciona. Na escolinha e na casa das avós também acontece.
    Tem alguma sugestão?
    obrigado
    Daniel

    Gostar

    Comentar por Daniel Bertti | 5 de Agosto de 2011 | Responder

    • Olá Daniel, pelo visto o seu filho consegue te vencer pelo cansaço. É importante que ele saiba que quem manda em casa é o pai e a mãe.
      Parece que vocês precisam desenvolver a capacidade de tolerar as greves e as manhas do seu filho. Ele é filho único?
      Saiba que se esta tudo bem com o seu filho (se ele não sente dor, fome, etc…), ele não esta sofrendo quando faz greve ou manha. Para o bem dele e da dinâmica familiar, sugiro que vocês desenvolvam a capacidade de tolerar as manhas do seu filho. Converse com os avós. Seja forte e não ligue para os joguinhos dele, e nem fique enredado neles. Isto fará bem para toda a família e principalmente para o seu filho.
      Abraços,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 7 de Agosto de 2011 | Responder

  4. Olá;

    Meu filho tem 3 anos, suas birras são constantes e intensas, provoca vômito, fica sem ar, roxo e por aí vai, conversar não adianta muito para acalmá-lo. Isto é normal? Devo procurar um especialista?
    Abraço
    Vivian

    Gostar

    Comentar por Vivian | 5 de Setembro de 2011 | Responder

    • Olá Vivian,
      Pelo jeito seu filho é muito determinado. Ele fica muito bravo em ser contrariado, mas, quem manda na casa é o pai e a mãe.
      1- Sugiro em primeiro lugar só contraria-lo quando for algo realmente importante para você não ser vencida pelo cansaço. Porque daí ele verá que é mais forte e vai lutar até te vencer pelo cansaço e em assuntos muito importantes. Portanto, faça uma distinção entre o que vale e o que não vale a pena brigar.
      2- Nunca o obrigue a fazer alguma coisa na hora que você quiser, e isto vale para qualquer criança. Por exemplo: ele precisa tomar banho, fazer lição de casa e lanchar. Criança sofre, porque muitas vezes está com fome, e a mãe manda fazer lição, ou com vontade de tomar banho e a mãe manda comer. Então, pergunte: Você prefere tomar banho, fazer lição, comer ou descansar um pouco antes de começar? 3- Em terceiro lugar não interrompa alguma coisa que ele esteja envolvido, isto é muito frustrante. Avise-o que dentro de alguns minutos ele terá que dormir, ou ir visitar a vovó, e que terá só mais alguns minutinhos para acabar a brincadeira. Isto ameniza a frustração e prepara-o para interromper o que esteja fazendo.
      4- Em quarto lugar, encontre um momento sem tenção para conversar sobre os chiliques dele, de maneira que ele possa escutar e colocar em prática da próxima vez que for dar algum chilique. Existem livrinhos, ou use a sua criatividade para falar numa linguagem que ele entenda.
      Se depois de todas estas tentativas os ataques continuarem, sugiro procurar um especialista, mais para orientar vocês do que realizar uma grande terapia com o seu filho de apenas 3 anos. Até 3 ou 4 encontros com a criança já é possível realizar um psicodiagnóstico.
      Possivelmente seu filho será um adulto brilhante que lutará e será perseverante para conquistar o que deseja!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 5 de Setembro de 2011 | Responder

  5. olá,

    Meu filho tem apenas um ano e três meses, e sua personalidade é muito forte, suas birras estão constantes,
    não posso dizer não que se joga no chão, aremeça o que estiver na mão, ele fica me testando toda hora,
    comverso com ele, ja coloquei de castigo ja levou umas paumadas no bumbum mas nada adiantou, não sei o que fazer como reagir ele é apenas um bebê o que devo fazer?
    um abraço,

    Elisandra Tholl, jaraguá do sul Sc

    Gostar

    Comentar por Elisandra Bonomini Tholl | 5 de Janeiro de 2012 | Responder

    • Você tem um filho que hoje dá trabalho, mas demonstra que tem personalidade e que não desiste fácil do que quer. Provavelmente no futuro será persistente e lutará até o fim para atingir suas conquistas. Este é o lado positivo da história, e saber disso deve diminuir a ansiedade de vocês.
      Contudo, ele deve saber quem manda em casa: os pais. Antes de negar algo para seu filho pense se de fato, isto deve ser negado, para vocês não voltarem atrás. Um bebe é muito perspicaz e capta o quanto consegue manipular os pais.
      Converse muito com ele. Explique porque não. Diga que faz dodói, de uma pequena amostra do dodói. Mostre com bonequinhos porque não. Arrume a casa de maneira que você e ele fiquem livres, isto é: coloque protetores nas tomadas, retire objetos quebráveis da visão da criança, protetores de quinas nos moveis. Enfim, não tem porque desgastar a relação por pequenices. Saiba que em geral a criança imita os pais. Será que vocês andam nervosos, agressivos ou impacientes? Saibam que quando ensinamos o filho aprende, mas quando somos modelo arrastamos eles para que sejam como nós.
      Desejo paciência e lembre-se: Filhos dão trabalho! Faça com que este trabalho seja o mais prazeroso possível, principalmente pela auto estima dele.
      Um grande abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 5 de Janeiro de 2012 | Responder

  6. Bom dia! Tenho um filho de 11 meses e ultimamente ele anda fazendo birras também…. mas a pior foi na noite passada. Ele não quer ficar dormir no berço, só quer dormir com a gente na cama. O que fazer neste caso, já que ele é um bebe?

    Gostar

    Comentar por Juliana Soares | 10 de Janeiro de 2012 | Responder

    • Olá Juliana. Filhos dão trabalho, mas tem suas compensações e será ótimo se você puder sentir que as compensações são maiores que o trabalho.
      Sugiro que você coloque-o para dormir bem antes de você mesma ir dormir, para que não esteja cansada neste momento e esteja disposta para este trabalho a tal ponto que seja agradável para você e, portanto ele se sinta seguro e amado deixando que você saia de perto dele fisicamente porque sente a proximidade da mãe, mesmo ela estando no quarto ao lado a criança sente que ocupa a mente e as emoções de uma mãe.
      Quando colocamos um bebe de 11 meses para dormir, escurecemos um pouco o quarto, cantamos uma musica, pode até ser inventada com o nome dele, trazemos algum bichinho de pelúcia que ele goste para fazer companhia. Damos a chupeta. Ficamos um pouco com ele preparando-o para dormir em seu berço. Podemos dizer que o au-au dorme na caminha do au-au, o peixinho na caminha do peixinho, o cavalinho… e assim por diante falando dos bichinhos que ele conhece. Finalizamos que o bebe (nome dele) também vai dormir na caminha dele que é este bercinho gostoso que tem móbile, musiquinha, bichinhos, etc. Também a mamãe vai dormir na caminha da mamãe. Daí fazemos um carinho e dizemos que vamos tomar banho ou no banheiro ou arrumar alguma coisa e depois a gente volta. Em geral este sistema dá certo. Se ele chorar um pouco deixe por alguns minutos, se for preciso volte e diga tudo de novo do seu jeito, de forma que seja agradável para você. Pouco a pouco ele se acostumará a dormir no bercinho.
      Seja perseverante e trabalhe com amor,
      Crie pré-disposição para todo o trabalho que um filho dá, (banho, janta, dormir, etc…) assim será menos trabalhoso e mais prazeroso,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 10 de Janeiro de 2012 | Responder

  7. […] Como reagir […]

    Gostar

    Pingback por E agora? | Blog Dois pra lá e dois pra cá | 13 de Junho de 2012 | Responder

  8. Tenho uma filha de 1 ano e 5 meses e ela tem mania de provocar vomitos toda vez que ela vai comer, ela sabe q isso me deixa mt triste e continua fazendo, e agora ela tem medo de médico e nas consultas de mês morro de vergonho pq ela vomita tudo e não deixa o médico examina-la. Preciso de ajuda, o que eu devo fazer?

    Gostar

    Comentar por Cristiane | 23 de Setembro de 2012 | Responder

    • Quando você oferece alimento a sua filha você fica muito ansiosa para que ela coma e a sua ansiedade deixa-a saturada e ela não consegue comer.
      O que ela vomita, quando vomita a comida é a sua ansiedade que a intoxica que entra junto com o alimento. Claro que não é proposital, nem da sua parte e nem da dela, é um processo inconsciente.
      Sugiro que você respire fundo, deixe-a no cadeirão com o alimento e duas colherinhas que não a machuquem, próprias para bebes, e deixe-a comer sozinha. Não se importe com a sujeira, em 5 minutos você limpa tudo. Se você for ajudá-la, ajude-a sem ansiedade, de forma gostosa, brincando, bem tranquila.
      Ofereça alimentos que te apetecem, assim você oferecerá o alimento com gosto.
      O problema de sua filha é a sua ansiedade.
      Sucesso,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 23 de Setembro de 2012 | Responder

  9. Meu filho nao aceita algumas ordens minhas, como chegar da praia sujo de areia e nao querer tomar banho, peco com jeito , depois ameaco com castigo e mesmo assim nao vai, entao pego na forca e coloco no chuveiro e continua chorando e falando que nao quer mesmo eu dando banho. Isso eh muito cansativo e frustante , nao sei o que fazer, ele tem 3 anos..

    Gostar

    Comentar por Danieli | 24 de Setembro de 2012 | Responder

    • Minha cara Daniele, em sua carta me chamou a atenção o termo que você usou: “Meu filho não aceita algumas ordens minhas”. Se quisermos educar, ensinar e criar filhos, que são crianças pequenas, a melhor maneira de ensina-las é de forma agradável. Ninguém gosta de receber ordens. Nós gostamos que nos ensinem com amor, com alegria e dedicação.

      Uma criança é um ser humano pequeno, mesmo sendo dependente e não possuir habilidades como as nossas que somos adultos, merecem toda a nossa consideração.

      Sei que ser mãe dá trabalho, mas, se você puder olhar para este trabalho como algo prazeroso, seu filho aceitará bem melhor suas ideias e sugestões, se puderem ser transmitidas não como ordens.

      O seu filho não aceita suas ordens porque é a única maneira que ele encontrou pra te dizer que não gosta de receber ordens (ele não sabe disso, é um processo inconsciente), que quer receber amor, afeto, carinho por meio da maneira que você o cria e o educa.

      Saiba que criar filhos pode ser visto como um trabalho árduo, ou como algo prazeroso.

      Este menino tem personalidade e não aceita ser “pau mandado”, ele quer e luta para ser reconhecido como uma pessoinha que têm direitos.

      As crianças às vezes estão com fome e as mães mandam tomar banho, ou sentem-se sujas e as mães mandam comer, ou fazer lição. Sugiro que você pergunte a ele: Você quer comer, fazer lição, tomar banho ou descansar um pouco?

      Esta atitude mostrará a ele que você o considera, e ele também vai te considerar.

      Você está perturbada porque ele não te considera, já que ele não te obedece, e ele está perturbado porque sente que você não o considera, não considera a vontade, a necessidade e os desejos dele.

      Que menino inteligente, inconscientemente ele te comunica, numa comunicação não verbal, mas de forma que você sinta o que ele sente aquilo que se passa dentro dele.

      Confie na sua capacidade de ser mãe. Você exige dele porque tem medo de não ser uma boa mãe.

      Tenha mais paciência com você e com ele.

      Sucesso e felicidades,

      Um abraço,

      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 24 de Setembro de 2012 | Responder

  10. tenho um filho de 2 anos e 8 meses que quando é contrariado faz birra se joga no chão pede as coisas chorando e não come comida só bobeira e se eu não dou o que ele quer ele chora e não come nada isso me deixa muito triste não sei o que fazer na escola ele não come mais não da trabalho é só em casa.

    Gostar

    Comentar por maressa | 10 de Outubro de 2012 | Responder

    • Minha cara Maressa, as crianças desta idade odeiam ouvir não, mas nós não podemos dar tudo o que eles querem, é claro. Então como resolver esta questão? Sendo muito criativa. Em primeiro lugar quando ele pede bala por exemplo diga sim, depois da comidinha gostosa, você vai ganhar a sua balinha!
      Em segundo lugar, na hora de alimentá-lo, entre em contato com você mesma e perceba a sua qualidade emociona: você está agitada? irritada? de mal humor? já esperando que será uma guerra? Transforme isto. Respire fundo e abra espaço emocional para realizar esta tarefa – Esqueça-se de todos os outros afazeres. Anime o alimento, quando o arroz e feijão (quantidade bem pequena) estiver na colher, diga: Eu sou o arroz e feijão e vou entrar na boquinha do … Depois que ele me comer, vai me mastigar todinho, e eu vou entrar na barriguinha do … e ele vai ficar grande, forte, inteligente igual o papai (ou alguém que seu filho admira). Se ele não comer, finja que a comidinha ficou triste e que não quer entrar a sua boca ou de quem estiver do lado… (faça esta brincadeira com amor)
      Pode ser que ele queira comer sozinho. Ofereça alimentos que ele gosta. Pergunte o que ele quer, e coloque bonitinho no prato e deixe duas colherzinhas. Não se incomode com a sujeira, em dois minutos você limpa tudo!
      Observe a sua maneira de negar as coisas que ele pede. Não diga “não” de forma agressiva. Fale com carinho que sim, mas depois, que a coisa que ele quer está quebrada, não tem…
      Em geral a criança é agressiva imitando o jeito da mãe ser. Ele é impossivel para você porque sente que o acesso à você é impossivel, ou seja ele não se sente aceito, acolhido, compreendido na dor de não poder ter o que quer na hora que quer.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 12 de Outubro de 2012 | Responder

      • eu estou tentando fazer desta forma,mas por favor me tire uma dúvida quando meu filho chega da escola ele chega cançado pedindo leite eu então digo depois da comidinha ele reclama um pouco mas acaba centando na mesa mas só brinca com a comida e não come,quando ele resolve comer só come alguns grãosinhos de arroz e depois sai da mesa, e ai eu não sei se eu devo dar aguma coisa para ele comer ou leite para ele não ficar sem comer nada.. posso dar um suco ou alguma coisa para ele ou estou errada, o que eu devo fazer?

        Gostar

        Comentar por maressa dos santos romano | 26 de Outubro de 2012

  11. Olá Léa,
    você é muito boa, apresenta solução para quase tudo, gostei muito e preciso da sua ajuda também. Tenho uma pequena de 3 anos, ultimamente ela vem apresentando reações muito estranhas ao famoso “não”, ela começa a fazer careta, gritar, puxar o cabelo, estapear seu rosto, então acho isso muito estranho, não sei se é manha, porque ela não para quando eu saio, ela só para quando eu canso e faço o que ela quer , é assim com minha mãe também, principalmente na hora de ir a escola, acho ela muito nervosa … o que você acha, preciso de um especialista? Muito Obrigada!

    Gostar

    Comentar por Kallila | 1 de Novembro de 2012 | Responder

    • Como é a qualidade do não que você diz a ela?como é o seu tom de voz? Você impõe seu poder na hora do não? Talvez o seu não a faça sentir extremamente impotente.
      O que atinge uma criança não é o que a gente diz, mas como a gente diz. Parece que o não chega a sua filha como uma afronta. Sugiro que ao invés de dizer não incisivamente, que entra psiquicamente em sua filha como uma espada cortante e por isso ela se rebela, diga a ela sim, você vai ganhar a bala logo depois do almoço. Sim, vamos no parque logo que a mamãe puder, estou vendo que você gosta de ir ao parque, e vou tentar levar você…
      Valide e legitime os sentimentos dela, por exemplo: Eu sei que você não quer… ou que você quer…, estou vendo que você ficou muito brava, então vamos ver como posso ajudar você… Faça acordos com ela para que ela não se sinta tão impotente diante do seu poder como mãe.
      Com certeza um profissional vai te ajudar muito.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 2 de Novembro de 2012 | Responder

  12. Boa noite!!!tenho uma filha de 2 anos e 7 meses se chama Lauanda,ela é filha unica! que vem fazendo birras absurdas ela quer me dar tapa quando quer alguma coisa e eu nao dou,começa a gritar,se morder,tacar as coisas no chão,e se eu tento conversar com ela numa boa aí ela faz pior ainda.Dai eu resolvi usar uma estratégia,colocar e no meu quarto e antes disso dizer pra ela” Isso que voce fez foi muito errado voce vai ficar aí no quarto pensando noque voce fez, e enquanto voce nao parar de chorar voce nao vai sair dai”(ja fiz isso duas vezes a primeira ela parou de chorar e me chamou dai eu abri a porta dei um abraço nela e ela pediu pra tomar banho e eu deixei,na segunda vez ela ficou chorando uns 15 minutos e depois dormiu. Quero saber se estou agindo de forma correta ou errada.Por favor me ajude.Grata! Edilaine

    Gostar

    Comentar por Edilaine Gomes | 12 de Dezembro de 2012 | Responder

    • Converse com a sua filha. Quando realmente precisar negar algo que ela quer, tente não dizer com a palavra “não”, esta palavra é um corte, e a crinça recebe como uma agressão. Diga que depois e as razões de porque o que ela deseja terá que ficar para mais tarde. Faça isto com carinho, pegue a mãozinha dela e enumere as razões da impossibilidade de dar o que ela quer mostrando nos dedinhos dela. Tente mudar de assunto e desfocar a atenção do objeto proibido. Trate-a com mais carinho, que ela também te tratará. A forma que você diz não para ela é como um ataque, por isso ela te ataca.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 13 de Dezembro de 2012 | Responder

  13. obrigada querida vou colocar isso em pratica amanha mesmo!!!

    Gostar

    Comentar por Edilaine Gomes | 13 de Dezembro de 2012 | Responder

  14. Boa tarde!!!
    Cara Léa,
    tenho uma filha de 3 anos e oito meses que no último semestre tem dado várias crises de birras e o que eu acho mais estranho é que são por coisas insignificantes. Quando ela quer sorvetes, chocolates ela negocia, ela deixa para o outro dia, mas quando é algo bem insignificante, ela esbraveja, chora, grita, cospe e agora ela também está beslicando e mordendo. E o pior, acaba se machucando.
    Sempre depois da crises de birra, ela pede desculpa e fala que não vai mais fazer isso. Mas infelizmente não é bem assim.
    Estou lendo tudo que aparece, mas não é fácil. Sou uma mãe muito carinhosa e as vezes penso o que posso estar fazendo de errado na educação da minha filha. Estou bastante triste e frustada, já que ter filhos sempre foi um projeto de vida. Essas birras afeta a família toda. Ficamos nos questionando aonde estamos errando.

    Estou tentando verificar o que foi alterado na rotina dela, mas acredito que essas birras também podem estar associada com o fato dela não dormir à tarde durante a semana, quando está na creche. Já que nos fins de semana ela dorme muito bem durante o dia.
    Não estou querendo justificar, mas percebo que sempre se inicia quando ela está cansada.
    Já estou pensando em procurar um psicólogo para me ajudar.

    Abraços,

    Rafaela

    Gostar

    Comentar por Rafaela | 6 de Fevereiro de 2013 | Responder

    • Olá Rafaela, você é uma mãe bem observadora, com certeza o cansaço deixa a criança muito irritada, nós adultos também. Quando a criança chega aos três anos de idade ela qure se impor. Ela começa a perceber que pode dizer não, que pode ser do contra e adora praticar este poder. Além disso, uma criança de três anos ainda não está evoliuida para lidar de forma mais civilizada com o ódio, a raiva e a frustração, por isso ela age parecendo um “bichinho”, de forma bem primitiva e até um pouco selvagem, bem como você descreveu: cospe, morde, chuta, belisca, bate, etc. Penso que quando ela pede algo que você considera importante como por exemplo chocolate, a sua postura é explicar à ela com paciencia. Porém, quando ela pede algo que aos seus olhos é insignificante, você diz um não sem tanta compreensão da necessidade dela para isso, e ela se sente desconsiderada, não validade e não legitimada em seus desejos, isso a frustra e a frustração gera ódio e raiva e produz a reação primitiva que ela apresenta, porque é a única maneira que ela consegue lidar com os sentimentos hostis.
      Tente levar mais a sério os pedidos que te pareçam insignificantes e dê um “desconto” pelo cansaço!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 6 de Fevereiro de 2013 | Responder

  15. Olá,
    Tenho dois filhos Luiz Otávio de 8 Anos e João de 3 anos e 5 meses. Preparei o ano todo uma viagem com eles para o nordeste, seria a primeira viagem do João de avião, no primeiro percurso ele estava feliz e aninado, no segundo já era 2 da manhã e o João começou a rolar no chão e gritar, peguei ele levei para dentro do banheiro e sentei ele lá quanto mais eu falava e pedia mais ele gritava se batia e suava o nariz para me pirraçar, isso durou 2 horas até que aos poucos eu fui conseguindo fazer ele se acalmar, nisso já tinha até policias na porta olhando o escândalo dele, fiquei surpresa sem ação e muito envergonhada, apos meia hora ele dormiu pois meu voo só sairia as 4 da manhã, no horário do embarque fui tirar ele do carrinho, ele começou novamente se esperneando me batendo e gritando muito chegando ao ponto de sermos convidados a não embarcar, tive que sair do avião, perdi o voo, perdi as hospedagem e voltei pra casa na metade do trajeto, o meu filho de 8 anos é muito tranquilo já o João é totalmente diferente, o que devo fazer pra isso não acontecer mais? Detalhe ele já tinha feito escândalo apenas uma vez durante uma consulta na pediatra.

    Um abraço

    Marcely Duarte

    Gostar

    Comentar por Marcely Duarte Pereira | 6 de Fevereiro de 2013 | Responder

    • Olá Marcely, este escandalo é um sinal evidente que seu filho está sofrendo muito. Pode ser que por ser o menor da casa, ele se sente inferior, menos poderoso, menos capaz, o mais fraco e por isso tudo, para conseguir o que quer ele usa toda a força que tem. Mas, na realidade ele é muito forte, pois, conseguiu com que a família inteira deixasse de viajar. Você precisa conversar com ele num momento tranquilo, não quando ele está fazendo birra ou escandalo. Diga a ele que nao é permitido fazer escandalo, berrar, se jogar no chão, chutar e bater. Diga que existem muitas crianças pequenas, até menores do que ele e que não fazem isto. Diga que quando ele faz isto ele deixa você muito triste, zangada, com raiva, com vontade de chorar. E você e o papai ficam com raiva dele, que nesses momentos vocês não gostam dele, ele estraga o amor entre vocês, mas depois o amor volta e isto se repete a cada vez que ele faz escandalo.
      Explique que a vida é feita de coisas boas, coisas não boas. Outras coisas que ele já conhece, como algumas comidinhas e outras que ele ainda não conhece, mas que se ele experimentar pode gostar muito. Volte ao episódio do avião e pergunte porque ele fez auqele escandalo? o que ele pensava? o que ele sentia? Escute-o com atenção e desfaça a ansiedade dele.
      Talvez você precise orientaçao profissional para lidar com o João.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 7 de Fevereiro de 2013 | Responder

  16. Olá meu filho acaba de completar nove meses, mas desde os oito meses ele começou a fazer muita birra quando contrariado. Se ele pegar algo e alguém tirar de suas mãos, ele se joga pra trás, se esperneia e chora compulsivamente. Eu tento falar com ele mas acho que ele não me compreende. Já chegou ao ponto dele morder a própria mãozinha de tanto que ele fica irritado. Eu fico tão triste e nervosa por não saber como lidar com a situação. Como proceder neste caso se ele é apenas um bebê.
    Obrigada,
    Mirian.

    Gostar

    Comentar por Mirian | 17 de Maio de 2013 | Responder

    • Com bebes assim pequeninos é preciso ter muito jogo de cintura. No caso dele pegar algo que seja perigoso, antes de tirar da mãozinha dele distraia ele com outro objeto e somente quando o foco dele mudar para o objeto permitido, você retira disfarçadamente o objeto perigoso. Crianças desta idade ressentem-se quando as coisas acontecem de forma abrupta. Precisamos ter muita cautela e delicadeza para retirar objetos, trocar a roupinha, colocar no banho, oferecer alimentos, etc. Caso contrário eles sentem como se fossem violentados. Eles precisam receber o mundo em pequenas doses e não de forma intrusiva.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 17 de Maio de 2013 | Responder

      • Obrigada pela dicas.
        Abraços.

        Gostar

        Comentar por Mirian | 21 de Maio de 2013

  17. Olá meu filho tem 1 ano e 8 meses não fala e morde quando é contrariado e tb sem motivos as vezes começa com um carinho e do nada morde. Estou querendo colocar na escolinha no ano que vem mais estou com medo que ele morda os amiguinho.

    Gostar

    Comentar por Roberta | 6 de Junho de 2013 | Responder

    • Olá Roberta, você precisa desestimula-lo a morder já! Fale com ele. Converse com ele. Estimule-o a falar. Tente não dizer a palavra não. Quando ele quiser alguma coisa que não é possível, ao invés de dizer não, pegue algo possível e diga isto aqui você pode porque não vai te fazer dodói. Olhe que bonito!
      Tudo o que você faz com ele faça contando o que vai acontecer e o que você está fazendo. Por exemplo: Vamos tomar um banho, que gostoso, você vai brincar com o barquinho, olhe o bichinho está na água, e por aí vai. Fale com ele quando der comidinha, trocar as fraldinhas, por para dormir, passeando e estimule-o a falar também!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 7 de Junho de 2013 | Responder

  18. Meu Lucas está com 3 anos e 9 meses. A alguns tempo vem apresentando um comportamento bem complicado, ele se joga no chão quando quer algo, me chama gritando e sempre faz muita birra, até para trocar uma roupa ele contraria. Com meus familiares ele não é assim, obedece todos sem maiores problemas. tem dias que o busco na escolinha e ele me recebe a chutes e socos.
    Desde novo ele se acostumou a ficar um pouco na casa do pai e um pouco na minha, meu trabalho sempre me fez ficar um pouco afastada dele em alguns dias da semana. Agora com 3 anos ele passa uma semana na minha casa e uma semana na casa do pai, e eu não sei como ele se comporta na casa do pai dele, com os familiares. Sempre que pergunto algo, sobre o comportamento dele para o pai, este me responde que não acontece e que ele é uma criança calma, me fazendo pensar que o problema dele é comigo e com mais ninguém.
    Aqui em casa eu tento sempre escutar o que ele quer e dar a opção de escolha, toda vez que ele se joga converso e digo que não precisa ter este comportamento, porém ele continua. Posso conversar numa boa, posso ameaçar ou até dar palmadas, e nada tem sucesso, castigo é algo que só faz ele berrar mais ainda.
    Não consigo dar ordens, tento utilizar quanto menos possível a palavra “não”, sempre tento conversar.
    muitas vezes eu fico nervosa quando ele chora e faz birra, pois minha mãe e meu irmão se incomodam e por muitas vezes minha mãe repreende meu jeito, dizendo que estou educando errado e que preciso ser mais enérgica.
    Gostaria de saber se o caso dele é algo a ser levado em consideração ajuda de uma psicologa, ou eu preciso mudar meus hábitos e formas de agir, para que ele pare com isso.

    Gostar

    Comentar por Rita Cassia | 13 de Junho de 2013 | Responder

    • Talvez você esteja desconfortável com a forma que esteja criando o Lucas e ele capta o seu desconforto e se aproveita de sua insegurança. Tudo a nível inconsciente. Você precisa estar segura que o jeito de cria-lo é o que é possível neste momento e que você está fazendo o melhor. Ele precisa de uma mãe segura e confiante. Sugiro que você procure uma terapia para resolver as questões do passado, e encontrar sua maneira singular de se relacionar da melhor forma possível com a vida, com o mundo, com o outro, com você mesma e principalmente com o Lucas!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 23 de Junho de 2013 | Responder

  19. olá tenho um filho de 2 e meio e não sei o que fazer so pede as coisas chorando tudo tem que ser do seu jeito se não ja começa a chorar eu falo com ele não me ouve, com pai já e diferente não tem birra não tem choro e de uns tempo pra ca começou a me dar tapa e brigar comigo já de uns tapinhas na mão dele e disse que isso não pode mas não esta adintando me ajuda.

    Gostar

    Comentar por maria gomes | 19 de Julho de 2013 | Responder

    • A melhor coisa que você tem a fazer é não dizer não. Se você diz não pra ele, ele aprende a dizer não pra você. Mas, também não será possível dar a ele tudo o que ele pedir. Então você começará a fazer acordos com ele. Se ele pedir bala, por exemplo, diga sim, te dou depois do almoço, e assim por diante. Ele aprenderá com você a dizer sim e a obedecer.
      Tapas são inadmissíveis. Seja categórica nesta questão. Diga: A gente não bate, nem a mamãe em você e nem você na mamãe e em ninguém. Gente tem boca pra falar, pra conversar e ouvidos pra escutar. Eu escuto você e você me escuta e nós vamos pensar numa boa ideia pra todo mundo ficar feliz! Combinado?
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 19 de Julho de 2013 | Responder

  20. Oi preciso de AJUDA, meu filho tem 1 ano e 9 meses e cada vez que vou levá-lo para cama dele para dormir ele vomita propositalmente, é sempreee, não sei mais o que fazer. Antes ele ia e dormia sozinho, de uns 2 meses pra cá tá fazendo isso. O QUE FAÇO?

    Gostar

    Comentar por Soila | 3 de Agosto de 2013 | Responder

    • Transforme a hora de dormir no momento mais acolhedor, aconchegante e esperado do dia. Este será o momento de cantar para ele uma música que ele gosta, contar uma historinha, pode ser de um livrinho bem colorido e fazer muito carinho. Pode ser que aconteceu algo a uns dois meses que traumatizou-o, pode até ter sido algum pesadelo. Você também pode mudar o berço de lugar pra ver se ajuda. Se tudo isto não der resultado, procure um profissional para conversar. Se você mora em São Paulo, pode agendar uma consulta comigo, em aproximadamente 3 sessões, podemos resolver a questão,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 5 de Agosto de 2013 | Responder

  21. bom dia tenho um filho de 3 anos e 5 meses ficávamos muito juntos e ha 6 meses comecei a trabalhar pagava uma amiga para olhar na casa dela mas ele nunca se adpitou chorava muito eu tirei de lá e coloquei na creche por ter mais crianças para brincar muitos brinquedos já tem uns 15 dias e ele chora muito já não sei mais o que fazer me ajuda

    Gostar

    Comentar por tereza oliveira da costa | 19 de Agosto de 2013 | Responder

    • Converse com ele. Diga que você gosta de ficar com ele, mas precisa trabalhar para poder comprar: leitinho, pão, comidinha, pagar as contas da casa, e se você não trabalhar, vocês vão ficar sem comidinha e sem casinha pra morar. Dê a ele muito carinho, muita atenção, tenha paciência com ele, brinque com ele e converse bastante. Conte historinhas bonitas e diga que todas as noites quando você busca-lo da creche você vai contar historinhas e cantar e brincar.

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 25 de Agosto de 2013 | Responder

  22. Olá, tenho uma filha com 5 anos que está prestes a ter um irmão que vai nascer em Outubro. Estou com dificuldades em encontrar o equilíbrio na nossa relação já que ela tem feito muitas birras em casa. Fora de casa porta-se bem. Vivo com a minha mãe, a quem foi diagnosticada recentemente Alzheimer, logo a minha filha aproveita-se desta situação e faz o que quer da avó. O facto de ela conseguir fazer tudo com a avó, está a afectar a educação que tento dar-lhe. Ela desafia-me, ri-se, fazendo com que eu perca a paciência e reaja com a “proibida” palmada. Sei que estou a fazer tudo errado mas toda esta situação com a minha mãe está a deixar-me desnorteada, sem saber o que fazer.
    Quando castigo a minha filha fico muito triste, só me apetece chorar…
    Peço ajuda para saber lidar melhor com esta situação uma vez que ela vai precisar muito de carinho e compreensão, com o nascimento do irmão.
    Obrigada

    Gostar

    Comentar por snunes | 26 de Agosto de 2013 | Responder

    • Você está sobrecarregada: Quando descobrimos que nossa mãe está com uma doença degenerativa, estamos esperando um segundo filho e ainda temos uma filha pequena que precisa de muita atenção, só podemos nos sentir pequenos demais para administrar tantas coisas, acaba não sobrando mente pra gente cuidar da gente mesmo. Você precisa procurar uma terapia, que é um espaço, um horário e uma pessoa que irá acolher você, te auxiliar a cuidar de suas questões e só assim você poderá se organizar melhor entre a filha, a gravidez e a doença de sua mãe. Cuide-se para cuidar dos outros! Um abraço, Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Agosto de 2013 | Responder

  23. Oie, tenho uma filha de 1 ano e 4 meses que super inteligente e entendida aparentemente, mais é super irritada, não gosta de ser contrariada, me faz vergonha em publico, pois não aceita ficar no colo ou carrinho, quer andar e mexer em tudo que ver, sempre que ela faz isso eu falo serio com ela, mais nao adianta, ela não me esculta e faz tudo de novo, agora de uns dias pra cá ela fica se batendo no rosto, na cabeça, querendo se morder, as vezes rir e se jiga no chão sempre que alguem chega em casa (parente ou alguma visita que pra ela seja estranha) fico com vergonha desse comportamento pq é estranho pra quem olha e aí depois volta a agir normal, estou super preocupada com isso, será que normal um bebê agir assim? o que devo fazer??

    Gostar

    Comentar por tamarapantoja@hotmail.com | 2 de Outubro de 2013 | Responder

    • Tente usar a palavra não o menos possível. Se for doce, diga sim, depois da comidinha. Se for brincar, diga sim, depois do banho, ou logo que você acordar. Se ela pegar alguma coisa perigosa, diga: Isto faz dodoi, pegue algo e valorize para puxar a atenção dela. Se você diz não pra ela, ela diz não pra você. Se você briga ou faz escandalos, ela fará igual pra você. Aja com ela da maneira que você quer que ela aja com você! Sua conduta “arrastará” a sua filha!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 23 de Outubro de 2013 | Responder

  24. Minha netinha tem 1 ano e 1 mês. Está ficando muito mechilona e teimosa. retirar a mão dela com voz firme não adianta, ela olha firme pra gente e coloca denovo a mão no objeto, as vezes dá um tapa no objeto ou pega e vem entregar como quem disfarça que só ia nos alcançar. Mas como não sou marinheira de primeira viagem e apesar de ter criado 3 filhos e um neto que hoje tem 10 anos e nenhum dos 4 teimou dessa forma, queria saber como devo agir. Ela mora comigo, não vem de visita, então eu não trato dando manha pra ela, não entendo porque ela não desiste mesmo depois de me manter firme dia após dia tirando o objeto da mão dela, trocando o objeto por um brinquedo, dizendo não vááááárias vezes. Também não quero tirar as coisas do lugar, nunca fiz isso com meus filhos e com eles e o neto mais velho eu dizia algumas vezes “NÃO” E ELES ACABAVAM OBEDECENDO, MAS COM ELA NÃO FUNCIONA.

    Gostar

    Comentar por Marcia | 22 de Outubro de 2013 | Responder

    • Sua netinha tem personalidade e será uma mulher que luta pelo que quer. Ela é persistente e determinada. Saiba que cada criança é única e singular. você teve a sorte de conseguir com maior facilidade com que seus filhos e o outro neto te obedecessem, mas ela é diferente. Ela ainda é pequena começará a entender bem com dois anos. Parece que com ela será mais fácil colocar os objetos longe do alcance dela. Assim você terá mais sossego.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 23 de Outubro de 2013 | Responder

  25. Olá! Tenho um casal de gêmeos de 2 anos que estão fazendo birra já a algum tempo, e confesso – nao sei o que faze! Atualmente moro com m. sogra e ela cuida das crianças durante o dia enquanto eu trabalho. Meu filho quando contrariado grita “haaaaa” (comigo, pai, avó ou qq outra pessoa), joga objetos que possui nas mãos ou que estão perto dele, chora e, como se nao bastasse, começou a bater no meu rosto quando o “resgato” do chão no meio da sua fúria. Além disso, tem mordido sua irmão quando disputam algum brinquedo/objeto. A minha filha, por sua vez, quando contrariada chora, grita, se joga no chão, e quando estou em casa quer ficar no meu colo, bate no meu rosto quando nego alguma coisa (se estiver no colo), e tem batido muito no irmãzinho do nada, sem razão. Já falei, expliquei, bati no bubum, na mãozinha, jjá gritei (tentado fazê-lo parar de gritar comigo), tenho colocado de castigo no berço até que se acalmem (quando o surto acontece no quarto) e nada funciona. O que devo fazer? O problema está em mim? Não gosto de bater e toda as vezes que dei alguns tapinhas neles ou fiquei nervosa e gritei com eles, me senti a pior mãe do mundo! Como consigo reverter isso e estabelecer limites sem traumas?!
    POr favor, ajude-me.

    Gostar

    Comentar por Alessandra Marques Paschoalotti | 24 de Outubro de 2013 | Responder

    • Os filhos são os espelhos da mãe e da cuidadora, seja a sua sogra, ou quem for. Por isso saiba que eles te imitarão e vale a pena prestar atenção na sua conduta. Para se cuidar de uma criança, é preciso abrir um espaço interno, e se predispor a se entregar para a tarefa, no caso de gemeos, esta predisposição precisa ser em dobro. É preciso por em mente, corpo e coração, até na alma, que durante alguns anos de sua vida será preciso se dedicar aos filhos. Eles são pequenos e necessitam muito da mãe para que se constituam com uma boa auto estima, boa auto confiança e segurança. Precisam sentir que você tem mais prazer do que desgaste com eles. Além disso eles precisam compartilhar você com o irmãozinho, e você precisa se dividir em muitas para dar conta deles, do trabalho, etc… Saiba que paciência é tudo na vida, e principalmente nesse momento delicado. Ser mãe é trabalhoso, filhos dão trabalho e quanto mais tranquila você puder ser, mais tranquilos eles também serão. Seja firme, não grite, fale baixo e olhe nos olhinhos deles. Diga que você fica triste quando eles agem mal, tente mudar o foco da atenção deles para não se delongar numa briga a toa.
      Desejo muita força, amor e paciência,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 24 de Outubro de 2013 | Responder

  26. Meu filho tem 9 meses, e ja faz muitas birras ninguem pode ralhar com ele nem tirar nada da mao dele que ele começa aos gritos se atira pra tras.
    comecei a trabalhar a 2 semanas e notei que durante o dia ele fica bem mas mal eu chego ele so chora faz birrinha ate para dormir.

    Gostar

    Comentar por petra pataca | 3 de Dezembro de 2013 | Responder

    • Isto é absolutamente normal, porque quando ele te vê, ele se dá conta da saudade e a falta que sentiu de você! Ele se queixa da sua ausência dessa forma. Sugiro que quando você chegar em casa, se dedique durante algum tempo totalmente para ele. Ele precisa disso porque você é a pessoa mais importante na vida dele, faça festa, brinque, cante, enfim, dedique-se de corpo e alma para saciar a saudade e a falta que ele sentiu de você! Que bonitinho a forma que ele se comunica! Um abraço pra vocês!!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 6 de Dezembro de 2013 | Responder

  27. Bom dia! Minha filha tem 1 ano e há algum tempo ela vem apresentando comportamentos que não sei como lidar. Quando é contrariada se joga para tras, esperneia, às vezes ela está mamando e faz isso. Não sei o que fazer neste momento, sei que tenho que mudar o foco mas nem sempre funciona. Fico me sentindo culpada, pois eu sou muito nervosa, ai todos ficam ela teve a quem puxar. Ela não tem estas atitudes por eu ser noversoa tem? E como eu lido com esse comportamento? Obrigada

    Gostar

    Comentar por Simone de Souza | 17 de Dezembro de 2013 | Responder

    • Olá Simone, é duro ser mãe! Em primeiro lugar saiba que mãe não tem culpa. A mãe faz o que acredita ser o melhor e se este melhor não dá certo, ela fez o melhor e não tem culpa. Compreende?
      Em segundo lugar, sua filha é o seu reflexo. A mãe “empresta” a mente para o bebê. Ou seja, um bebezinho não tem um aparelho psíquico preparado para solucionar seus probleminhas, então a mãe pensa pelo bebê. Por exemplo: O bebê tem um incomodo e chora, então a mãe pensa por ele: “Há ela está com fome”, e dá de mamar. Por isso a mente da mãe é o modelo para o funcionamento da mente do bebê.
      Enquanto você está agitada, nervosa, ansiosa ou tranquila e confiante, você transmite este estado psíquico e emocional para o seu bebê, ele capta você.
      Você relata que a sua filha apresenta baixa tolerância a frustração, e em seguida diz que você é nervosa. Pode ser que quando ela quer algo que não pode receber você fica nervosa. Quando a gente fica nervosa é porque estamos com baixa tolerância a frustração. Ter isto em mente pode te ajudar. Além disso, é um momento propício para uma terapia. Se você mora em São Paulo, fique a vontade para me procurar, se mora em outra cidade, procure uma boa indicação.
      Meu telefone: 2628-1439.
      Um bom trabalho terapeutico ajuda a gente a se relacionar melhor com o mundo, a vida, o outro e nós mesmos.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 17 de Dezembro de 2013 | Responder

  28. Boa tarde ,então tenho um filho de 2 anos e 2 meses só que o problema e que ele anda dado muita bira quando quer uma coisa ele deita no chão , esperneia e corre para o quarto e deita na cama e fica chorando e gritando, não sei mais o que faço , em casa e muito dificil fazer birra faz principalmente quando está perto dos avos ou em lugar publico …..Me ajudem

    Gostar

    Comentar por valeriane | 27 de Dezembro de 2013 | Responder

    • Olá Juliana, o quadro que você apresenta do seu filho é de uma criança que ainda não sabe bem o que quer. Isto é normal devido a idade dele. Mas há um agravante, ele não confia no que você sugere ou explica para ele. Você parece estar insegura, penso que você não confia em você. E ele capta isto, por isto apresenta esta insegurança e todo este comportamento birrento. Daqui pra frente, quando ele pedir mamadeira ou qualquer outra coisa, você olha bem nos olhos dele e diga bem segura de si: Cauã, você tem certeza que você quer a mamadeira? a sua barriguinha tá com fome? Você tá com vontade do gostinho do leite? Pensa bem, porque se você não tomar, eu não vou ir e voltar mil vezes. Vai ficar sem até a hora da janta, ou até amanhã de manhã… E você use a sua intuição para abrir mão só uma vez e diga o que vai acontecer. Demonstre segurança.
      O mesmo digo pra você, procure confiar mais em si mesma, confie na sua intuição materna. Esta autoconfiança será transmitida para ele, porque a mente da mãe é o modelo para o funcionamento da mente do filho. Você empresta a sua mente para ele desde que ele é recém nascido, ele chora e você pensa por ele: é fome, frio, tá sujo, etc…
      Ele precisa confiar em você e ele te testa pra isso.
      Abraços,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Janeiro de 2014 | Responder

  29. Olá, meu Cauã tem 2 anos e meio, sempre teve um gênio bem forte, mas ultimamente suas birras vêm só aumentando. Ele pede mamadeira, ou comida, qdo eu preparo, ele di q não quer, daí eu guardo, ele diz que quer, pego novamente e ele diz q não quer de novo, e fica nisso até me irritar muito, ou até resolver comer (ou mamar). Quando quer algo, como ir à rua, por exemplo, não tem conversa, a gente explica que vamos depois que comermos, ou depois que acabar um programa, mas ele não aceita, fica chorando, pedindo colo e até provoca vômitos até conseguir o que quer, ou até que eu me irrite bastante e dê um basta trazendo-o pra minha casa, onde só ficamos eu e ele (pois ficamos boa parte do dia na casa dos meus pais) e assim ele chora até se conformar, ou até dormir. Ele rejeita meus carinhos e chama muito pela tia (minha irmã que faz tdas as suas vontades). Ele é mto inteligente, mas qdo tem uma crise dessas, nada o faz parar… Minha paciência tem esgotado constantemente e preciso mto de ajuda! Obrigada.

    Gostar

    Comentar por Juliana | 28 de Janeiro de 2014 | Responder

    • Olá Juliana, o quadro que você apresenta do seu filho é de uma criança que ainda não sabe bem o que quer. Isto é normal devido a idade dele. Mas há um agravante, ele não confia no que você sugere ou explica para ele. Você parece estar insegura, penso que você não confia em você. E ele capta isto, por isto apresenta esta insegurança e todo este comportamento birrento. Daqui pra frente, quando ele pedir mamadeira ou qualquer outra coisa, você olha bem nos olhos dele e diga bem segura de si: Cauã, você tem certeza que você quer a mamadeira? a sua barriguinha tá com fome? Você tá com vontade do gostinho do leite? Pensa bem, porque se você não tomar, eu não vou ir e voltar mil vezes. Vai ficar sem até a hora da janta, ou até amanhã de manhã… E você use a sua intuição para abrir mão só uma vez e diga o que vai acontecer. Demonstre segurança.
      O mesmo digo pra você, procure confiar mais em si mesma, confie na sua intuição materna. Esta autoconfiança será transmitida para ele, porque a mente da mãe é o modelo para o funcionamento da mente do filho. Você empresta a sua mente para ele desde que ele é recém nascido, ele chora e você pensa por ele: é fome, frio, tá sujo, etc…
      Ele precisa confiar em você e ele te testa pra isso.
      Abraços,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Janeiro de 2014 | Responder

      • Obrigada Doutora. Sera que a fase de adaptação na creche está agravando? Ele sai de casa chorando, vomita ao ver o uniforme, pede pra não ir e chega muito nervoso e só quer colo (há 2 semanas).
        Tentarei passar mais segurança, estou buscando ler sobre o assunto para poder dar o melhor de mim.

        Gostar

        Comentar por Juliana | 30 de Janeiro de 2014

  30. Meu filho tem 3 anos e 11 meses,ele não para em nenhuma escola,ele morde,cospe,a professora e qualquer pessoa que tente contraria lo….ta tão difícil,ele e impossível,não para,quando sairmos ele não fica no lugar…inquieto…e super autoritário…mas amo meu filho….e ele me ama…mas cada dia que passa fica mas difícil…hj pede socorro para o pai dele,que entrou de ferias pra fica cm ele,no momento ele esta cm o pai e avós

    Gostar

    Comentar por kaweslia santos | 13 de Maio de 2014 | Responder

    • Ele parece ser um pequeno tirano, ele manda e desmanda. Agora é uma boa oportunidade de conversar com ele. Aos 4 anos a criança compreende e acata bem quando os pai conversam com ele. Diga que ele é pequeno e você é grande e as pessoas grandes precisam ensinar os pequenos. Por isso que criança precisa de mãe. Diga que não pode bater, que bater, morder, cuspir são comportamentos de bichinhos e não de pessoas. Os cachorrinhos mordem, os macacos batem, e os sapos cospem, mas ele é um menino e estas maneiras não são de meninos. Diga que na vida existem coisas que nós podemos ter e outras que não. E ele já é grande para compreender o que não dá para receber naquele minuto. Além disso, procure não utilizar a palavra não. Se ele quiser algo que não for possível naquele momento, diga que você lhe dará assim que for possível.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 13 de Maio de 2014 | Responder

  31. Olá,meu filho tem 4 anos e meio e é uma criança muito inteligente. Ele nao aceita ouvir NAO,se joga,me bate,grita,joga as coisas no chao. Em público é muito pior,ele grita dizendo que vai procurar outra família,que nao sou mais a mae dele. Minha sogra ensinou ele a jogar no tablet,celular e desde entao ele só quer jogar. Eu e o pai dele somos separados,moramos em Cidades diferentes,ele morou com o pai quando tinha 2 anos,pois tivemos uma briga judicial muito dolorida para mim,que durou mais de 1 ano,eu viajava 15 horar p poder ver ele,e o pai dele nao deixava eu ver meu filho,e a mulher dele fazia com que ele a chamasse d mae,mas graças a Deus a justiça foi feita. O pai dele nao quer nem saber dele,e meu filho fica em pânico se alguém pergunta se ele quer visitar o pai dele,ele diz que lá ele ficava sozinho,abandonado.
    Por favor me ajude

    Gostar

    Comentar por Jessica Araujo | 25 de Agosto de 2014 | Responder

    • Ola Jessica, esta idade de modo geral não é fácil, no entanto a história familiar também contribui para o seu filho ficar revoltado quando contrariado. Parece que a cota de “contrariação” dele já esgotou faz tempo. Contudo, não é possível deixar a criança fazer tudo o que quer, ele precisa ser orientado e direcionado. Como fazer isso de modo a respeitar os desejos, as necessidades e os anseios do seu filho? Em primeiro lugar dizer para ele que você sabe que ele não tem vontade de fazer isto ou aquilo (banho, janta, etc…), que ele tem vontade de fazer uma coisa diferente. Daí você legitima o sentimento dele, e isto acalma. Em segundo lugar diga que ele poderá fazer isto que tanto deseja (jogar no tablet) em outro momento. Além disso, prepare-o para se despedir do jogo, diga está na hora do banho, vou esperar acabar esta partida. Eu confio em você, me diz quando acabar e aí vamos tomar banho e eu vou te contar uma coisa legal no banho, enfim transforme as obrigações em momentos de encontro entre vocês. Desta maneira ele se sente respeitado, compreendido e não fica com a sensação de que foi contrariado. Ele vê em seus olhos a dor por não poder oferecer a ele o que ele deseja no momento em que deseja. E isto o acalma. Lembre-se que você terá que procurar compensar a falta de pai. E nunca se esqueça: Ter filhos dá trabalho!”
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 26 de Agosto de 2014 | Responder

  32. tenho uma irmã de 7 anos,tipo,não é de verdade,mais mora eu meu pai minha madrasta e ela juntos a 5 meses.e tipo de uns tempos para ca ela deu pra me responder colocar o dedo em minha cara pedindo para calar a boca,e hoje ela passou dos limites ela ficou testa com testa comigo e eu chamei pelo nome dela para ver se ela parava de me desrespeitar.e outra,ponho autoridade sobre ela,só que eu não posso bater e não posso por de castigo.e ela sabe disso por isso provoca tanto.o que eu faço,eu perco a cabeça nessas horas(mas não encosto nela),e hoje tive vontade de dar um tapa na cara para que ela aprenda a me respeitar,todos os dias acontece isso e não adianta conversar com meu pai ou com minha madastra por que eles dizem que eu pareço ter a idade da garota e que não to conseguindo obter o respeito dela por que no momento emqueeu falo com eles eu to sendo imatura,só que isso passa dos limites,a garota não respeita
    por saber que eu não posso sentar a mão nela ou por de castigo.me ajudem,alguem ,o que eu faço para obter respeito?????

    Gostar

    Comentar por Julia Novaes Williams | 10 de Setembro de 2014 | Responder

    • Esta menina de 7 anos sofre de carencia afetiva. Ela não sabe o que fazer para chamar a sua atenção, quanto mais você desprezá-la, mais ela vai te instigar. Ela quer que você se mobilize por ela e se não for por bem, será por mal. Se ela não consegue mexer positivamente com você, então que seja pelo negativo!
      Ela te instiga a bater nela porque, inconscientemente ela quer que você toque nela.
      Você deve ser o modelo de mulher para ela,
      Será que você não encontra algum espaço dentro de você para ser amiga dela?
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 11 de Setembro de 2014 | Responder

  33. OLá,tenho um menininho de 2 anos e 3 meses,que tem umas birras fortissimas.
    Desde bebezinho,vômita,mas ultimamente tem usado isso para me agredir,juntamente com os vômitos,vem a teimosia,a malcriação (se joga no chão,qdo não quer ou qdo quer algo,bate nas pessoas,morde e tudo que tem na mão joga na gente).Há uma semana coloquei-o em uma escolinha no periodo da tarde e como está em adaptação chora na entrada e faz tosse até vomitar.
    Ando muito triste,sinto que não estou conseguindo mudar o comportamento dele,sempre que o corrijo chora,até tomar o choro e vomitar e para evitar isso,acabo cedendo,me ajude por favor,estou desesperada,devo procurar um especialista,sinto que até meu comportamento não anda legal,por conta disso.

    Obrigada!

    Katia

    Gostar

    Comentar por katia fernandes | 30 de Setembro de 2014 | Responder

    • Olá Katia, desculpe a demora em responder, sua carta passou batida e só agora vi!
      Vomitar é colocar para fora o que ele não consegue digerir. Ele não está digerindo psicologicamente a escolinha, e a maneira que é tratado. Vamos pensar juntas. Como está a sintonia de vocês dois? você está aberta para atender as necessidades dele no ritmo e no jeito dele? Será que você se sente insegura e por isso acaba se impondo ou se tornando uma mãe muito tecnica? Daqueles que olham mais para o manual do que pra propria intuição materna?
      Ser mãe é natural numa mulher, por isso, confie mais em si, fique mais tranquila porque a sua ansiedade é indigesta para vocês dois.
      Procure se relacionar com ele e com os cuidados dele de modo mais prazeroso para vocês dois.
      Se for muito difícil, precisaremos agendar uma única consulta terapeutica com vocês dois para encontrarmos um caminho mais harmonico entre mãe e filho,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 15 de Outubro de 2014 | Responder

      • Muito obrigada,vou fazer da forma que vc me indicou e caso não obtenha os resultados,gostaria de marcar uma consulta sim. Forte abraço!

        Gostar

        Comentar por katia fernandes | 20 de Outubro de 2014

  34. Ola , tenho um filho de 1 ano e 10 meses , desde pqno de meses ja percebi que ele e nervoso! Quando começou a engatinhar se contrariado ele ja se jogava pra tras.e dai começou a bater a cabeça no chao .hoje ele ta super nervoso nao posso falar nao que joga o que tiver perto dele , bate a cabeça , derruba puf o q tiver na mao e ta cuspindo quando boto ele no berço de castigo.coloco ele de castigo no berço ta certo ou nao?

    Gostar

    Comentar por martha | 14 de Outubro de 2014 | Responder

    • Esta conduta não é muito útil porque ele vai associar o berço à castigo.
      Procure não dizer não, porque o não é um corte para a criança pequena. Através do não você impõe a sua autoridade de forma tal que ele sente muito pequeno e impotente, por isso se rebela tanto.
      O que você pode fazer então? 1- deixe o ambiente da criança de forma tal que não precise dizer tantos não, ou seja, tire o que é perigoso da vista dele.
      2- ao invés de dizer não mude o foco da atenção dele, leve-o para outro lugar e mostre o passarinho na rua, o cachorro pela janeta, um binquedo legal, enfim…3- Se ele persistir diga sim depois vamos brincar com isto, então cante, e mude o foco.
      Lembre-se que seu filho capta a sua qualidade emocional, por isso procure estar bem disponível para ele, e ter em mente que criança dá trabalho. Além disso, resgate a criança que há em você para curtir os momentos juntos. Isto irá acalmá-lo.
      Abraços,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 15 de Outubro de 2014 | Responder

  35. Grata pelas orientações!

    Gostar

    Comentar por martha | 19 de Outubro de 2014 | Responder

  36. Birra é uma oportunidade para pais e filhos aprenderem juntos! http://ninguemcrescesozinho.com/2014/07/27/birra-dos-2-anos-uma-oportunidade-de-aprendizagem-para-pais-e-filhos/

    Gostar

    Comentar por NinguémCresceSozinho (@ninguemcs) | 6 de Novembro de 2014 | Responder

  37. Olá, tenho um bebê de 5 meses que só quer ficar e dormir no colo. Aprendeu a forçar o vômito, se coloco no berço ou no carrinho faz força pra vomitar. E so fica no colo se eu estiver em pé com ele, se eu sentar ,força o vômito do mesmo jeito. Não sei mais o q fazer pois ele já está com 8 kg e minha coluna dói muito.
    Pois fico o dia e noite com ele no colo e em pé, me sinto fraca por nao ter como nem comer direito. Pode me ajudar?
    Obgda

    Gostar

    Comentar por Patricia Cristina | 6 de Novembro de 2014 | Responder

    • Olá, ele está mal acostumado, mesmo assim, vamos reverter a situação. Seja firme e fale com palavras afetivas enquanto senta numa cadeira confortável que ele é seu bebezinho, que você precisa sentar, cante sentada uma musica de ninar bem tranquila e baixinho. Com fé e paciencia até ele se tranquilizar. Fique firme sentada e pouco a pouco ele vai aceitar. Não levante, não ceda. Faça carinho no rosto dele, nas maozinhas, coloque as mãozinhas dele no seu rosto, converse com muita calma com ele. E não ceda.

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Novembro de 2014 | Responder

  38. Boa noite! Meu filho tem 1 ano e seis meses e desde menor quando ainda não andava, ao ser contrariado ou com a palavra não ou com restrição ele bate com a testa no chão por 1 2 3 vezes chegando da ficar hematoma, já falei pra não fazer, repreendi, já dei palmada na hora em que ele ia bater a cabeça, coloco o pé as vezes quando dá tempo, mas nada faz ele parar com isso. ele quase não fala nada! O que eu faço?

    Gostar

    Comentar por Katiasmm | 18 de Novembro de 2014 | Responder

    • A palavra não é agressiva, ela faz um corte entre a criança e aquilo com o que ela quer se relacionar. Por outro lado não podemos fazer tudo o que nossos filhos pedem. Então da proxima vez que ele te pedir alguma coisa diga: Sim! Você vai ganhar a belinha depois do almoço; sim vamos passear nesse lugar no domingo, sim vamos brincar disso depois do banho, etc… As crianças sofrem porque não são livres como os adultos para fazerem o que desejam no momento que desejam. Valide e legitime o desejo dele: Você gosta de balinha né? Tem vontade de come-las né? A pior coisa é fazer pouco caso dos desejos e anseios dos nossos filhos. Saiba que seu filho tem personalidade e quando ele crescer, ele vai lutar pelo que quer.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Novembro de 2014 | Responder

  39. Oi minha filha tá com uma mania de ficar cheirando o meu cabelo o tempó todo, o que será isso?ela só tem 2 anos e de uns dias pra cá ela adquiriu está mania!!vc pode me explicar

    Gostar

    Comentar por helidiana | 26 de Novembro de 2014 | Responder

    • Será que ela descobriu o cheirinho gostoso do seu shampoo? Pode ser também uma maneira de sentir você dentro dela. Nós penetramos no outro através dos cheiros que exalam de nós. Sua filha te admira e quer ser como você, receber você dentro dela!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Novembro de 2014 | Responder

  40. Minha filha tem 2 anos e 4 meses e anda fazendo muita birra ao ponto de chorar ate vomitar minha casa anda um stresses devidos estas crises dela nem ando mas saindo com medo dela fazer isso na rua.

    Gostar

    Comentar por michelle carreira | 17 de Dezembro de 2014 | Responder

    • Vomitar significa que ela não consegue digerir o não. Procure evitar a palavra não, porque esta palavra é mesmo indigesta. O não coloca a criança em contato com a propria impotencia e com a dependencia de você, além de “castrar”, ou seja, a sua filha coloca sua mente, seus afetos, sua disposição e canaliza as energias para se relacionar com algo, e você corta tudo isto com a palavra NÃO. Então, o que fazer? Deixar que ela faça tudo o que quer? Claro que não! Diga sempre sim, você pode comer a bala depois da comidinha! Sim, vou levar você no parque domingo! Sim, pode brincar com isto depois de nanar… etc. Sua filha tem personalidade e você precisa aprender a lidar com ela. Veja só ela fez tanta birra e vomitou tanto que você me procurou!
      Ser mãe dá trabalho, e você tem uma filha perseverante,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 24 de Dezembro de 2014 | Responder

  41. Olá !
    Tenho uma filha maravilhosa q é tudo pra mim .
    Minha atenção é inteiramente pra ela a ponto de não conseguir deixa-la com ninguem e não ter voltado ao trabalho ainda.
    Agora ela esta com 2 anos e 6 meses tem muita personalidade ficamos sem reação diante das birras e acabo brigando com meu marido um culpando o outro pela atitude dela.
    O pior é sair de casa , não conseguimos sentar pra comer e acabamos indo comer apenas onde tenha parque e toda vez pra sair é aquele escândalo q nos mata de vergonha, isso não acontece só em parque e sim em TODOS os lugares q saímos sempre na hora de ir pra casa ela faz um show . isso acaba comigo pois converso muito com ela , dou atenção carinho não sei o q fazer sempre tenho q tira-la aforça pq conversar antes durante e depois ainda não deu certo .
    Por favor me ajude .
    Obrigada :*

    Gostar

    Comentar por Sabrina linhares gomes | 3 de Fevereiro de 2015 | Responder

    • Você mesma trouxe o X da questão: “Minha filha é tudo para mim” – Não é nada saudável nem pra você e nem pra ela que ela seja tudo para você. Porque você se anulou por ela,você não tem outros interesse, não trabalha, não tem um objeto de vida, tudo é ela, você orbita ao redor dela, como se ela fosse o sol e você os planetas. E agora ela se sente o centro do universo e precisa saber que não é. Caso contrário, a cada vez que o mundo não corresponder aos desejos e anseios dela, ela se sentirá roubada e colocará a boca no tronbone, e isto está gerando e vai gerar cada vez mais sofrimento pra ela e pra toda a família.
      Antes de mexer com a sua filha, é necessário mexer com você. Você precisa encontrar alguma tarefa na vida, alguma ocupação pra além de sua filha. não vale fazer comida pra ela, lavar a roupa dela, arrumar os brinquedos dela. Ela precisa saber que a mamãe tem interesses pra além da existencia dela. E que isto é o mais importante pra você, assim como pra ela as coisas do mundinho dela é o que há de mais importante para ela.
      Quando você diz: Minha filha é tudo para mim, isto denota que você está obsecada por ela, fissurada nela, e esta relação não é nada saudável.
      Diga à ela: Você tem a sua boneca e a mamãe tem…. Cada pessoa tem aquilo que é importante. Agora espera a mamãe terminar de fazer isto e depois eu te dou atenção. Comece a acostumá-la desta forma!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 9 de Fevereiro de 2015 | Responder

  42. Boa tarde! Ja estou esgotada,nao sei mais o que fazer! Tenho gêmeos, dois meninos com 1ano e 3meses! Um deles mama e come super bem! O outro desde pequeno é uma briga pra mamar e comer, hoje foi só ver a mamadeira que ja abriu-se a chorar! Antes eu colocava um desenho e ele mamava entertido, agora nem assim! Seria muita crueldade eu deixa-lo sem comer pra ver se ele mama?! Porque é impossivel ele nao estar com fome (pois comem de 3h em 3h), ja atrasei uma meia hra o horario das refeisoes e nada adiantou! Sem falar que tem vezes que esta comendo um alimento e faz ânsia e vomita tudo! O que posso fazer?!

    Gostar

    Comentar por Helena Dornelles | 21 de Fevereiro de 2015 | Responder

    • Olá Helena, a relação da criança com a comida precisa ser boa, se você forçar ou devido a experiencia, já chegar perto dele com ansia sabendo o que te espera, ele não vai comer bem!
      Você precisa ser muito carinhosa na hora da comida, ou seja saber que alimentar um filho é dar vida e vitalidade para ele, então é uma tarefa bem importante. Comece a observa-lo e procure descobrir o que ele gosta de comer. Coloque algumas opções, ponha-o no cadeirão e deixe-o comer sozinho com a mão mesmo. Procure dar comida em pedaços de forma que ele possa pegar. Sei que ele fará sujeira, mas em dois minutos você limpa tudo! E o mais importante, converse com ele. Diga pra ele que a comidinha é igual soldadinho que vai deixá-lo forte, ajudá-lo a crescer, ficar grande e bonito igual ao papai! Diga que agora é hora de comer. Caso ele não coma, então poderá comer na proxima hora de comer.
      O principal é você não ficar irritada, ansiosa, e angustiada por causa da comida, saiba que ele não morrerá de fome.
      É bom saber que apesar deles serem gemeos, são pessoas diferentes, e a gente erra muito comparando.
      Te desejo paciencia e esperança que tudo vai ficar bem.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 1 de Março de 2015 | Responder

  43. Olá sou Adriana professora de educação infantil e trabalho com o berçário I (seis meses a doze meses), tenho um aluno que está nos deixando sem saber como lidar com ele. Ele tem 11 meses, só toma a mamadeira se for no colo, não interage com as professora e amigos, grita quando contrariado, as poucas vezes que senta no tapete para brincar não admite que algum amigo toque nele. Se ele estiver sozinho com a professora ele fica muito bem, pois a atenção é só dele. A turma está ficando agitada com seu choro permanente, já conversei com os pais sobre a situação.
    O pai diz que em casa é como a criança quer, caso ao contrario ele joga o que tiver na mão no chão (mamadeira e brinquedo), e chora muito o pai diz que não pode fazer assim, a mãe intervem dizendo que ele não entende, isso acaba se tornando um conflito entre o casal. A mãe faz todas as suas vontades relatou pai em conversas na porta da sala. O problema é que na creche a atenção tem que ser divida, mas o aluno não aceita essa situação e chora o tempo todo, só quer colo ou ficar no berço com a chupeta e a fraldinha o dia inteiro. Ele chora a qualquer hora sem motivo”aparente”, muitas vezes pegamos no colo para acalma-lo e ele fica bem encostado com sua chueta e fraldinha, o choro passa imediatamente, porém quando o colocamos no tapeta começa todo o chororó, pega no colo para tudo.
    Tentamos ignoras seu choro lhe dando a chance de perceber que não adianta fazer birra para conseguir o que deseja,não adiantou.
    Ele frequentou a creche no ano passado, me disseram que como ele era o menor da turma só ficava no colo, hoje ele é o mais velho da turma, mas continua a querendo colo, as crianças mais novas são muito mais tranquilas que ele.
    O que devo fazer, como lidar com essa situação, eu e minha monitora estamos no limite e precisamos de ajuda para controlar essa situação.
    Desde já agradeço a atenção e o desabafo.

    Gostar

    Comentar por Adriana Teresinha de Oliveira Bittencourt | 5 de Março de 2015 | Responder

  44. oi tenho bebe de 2 anos e 5 meses ele começou a gritar, chorar, esperniar de pé e a levantar a mão para mim qdo digo não ou qdo ele quer algo e eu nao dou, também esta no desfralde no inicio ia uma maravilha no vaso ou peniquinho ja na outra semana não faz fica relutando e é muito cansativo cheguei a fazer o calendario de conquistas ate que ajudou assim que fazia ganhava adesivos diferentesn agora nao quer mais, ta dificil deixar a fralda ja a noite ele toda vida acordou seco, as vezes qdo saio coloco fralda acho q to errando, me ajuda por favor

    Gostar

    Comentar por rosa lucia | 6 de Abril de 2015 | Responder

    • Olá Rosa Lucia, a palavra não é uma afronta pras crianças e para todos nós. É um corte, uma castração, um breque violento, porque a pessoa se põe em direção a algo, no pensamento, no sentimento e no polo motor, seu organismo está ansiando algo e o não é aprisionante, porque tira a liberdade da pessoa fazer o que anseia. Em contrapartida, também não podemos deixar nossos filhos fazerem tudo o que desejam. O que fazer? Dizer sim, você vai receber a bala de pois da comidinha, ela vai ficar esperando você comer tudo, por exemplo. Saiba que o seu filho faz com você exatamente o que você faz com ele. Por isso quando ele percebe que você quer que ele use o penico, ou não escape na cueca, ele te devolve fazendo o oposto. Você agiu bem com os selinhos, agora use outros reforços positivos, cante uma música, conte uma história, faça um novo mural onde ele receberá a cada 3 ou 5 selinhos um pequeno presente, uma salva de palmas, etc.
      Boa sorte,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 7 de Abril de 2015 | Responder

  45. Ola queria ajuda minha filha tem 3 anos vai pra escola chega depois do intervalo comeca a chorar e forca vomito e fica me chamando e gritanao sei o que faco ela ficou assim depois tive Dengue me ajudem

    Gostar

    Comentar por priscila mariana gomes | 15 de Abril de 2015 | Responder

    • a Dengue pode ter deixado você sem energia para ela. É normal quando a gente está doente sente necessidade de colocar toda a nossa energia em nós. Pode ser que a sua filha se ressente da sua ausencia, ela sente falta de você e pensa que você ficará assim para sempre. Diga a ela que você está com dodoi e por isso se sente tão cansada e não consegue brincar com ela. Mas se ela for uma menina boazinha e deixar você descansar você ficará boa mais rápido para poder brincar e ficar com ela. E você beba muito liquido e faça exame para ver se não está com dengue hemorrágica! Cuide-se para poder cuidar dela. Enquanto isso, converse com ela e explique na linguagem dela o que você está passando. Ela tem medo de perder você, medo que você não gosta mais dela!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 19 de Abril de 2015 | Responder

  46. Minha filha tem 2anos e 4meses.. É muito inteligente,esperta,carinhosa,amorosa..mas quando fica braba..ela grita..enfrenta e agora bate…chora por tudo…ganha na persistência muitas vezes…mas somos rígidos e não ta mais adiantando o castigo…hoje quis um livro…o pai foi pagar e ela bateu no rosto dele…na atendente se jogou no chão ..não ganhou o livro ficou de castigo e chorou por uma hora sem para…não sei mais o q faco..tenho um filho de 7que nunca fez isso..só é muito chorão..mais que ela ..me ajudem por favor..ela fica na creche o dia todo e é só reclamacao só faz o que não pode

    Gostar

    Comentar por renata | 27 de Maio de 2015 | Responder

  47. Minha filha tem 2anos e 4meses.. É muito inteligente,esperta,carinhosa,amorosa..mas quando fica braba..ela grita..enfrenta e agora bate…chora por tudo…ganha na persistência muitas vezes…mas somos rígidos e não ta mais adiantando o castigo…hoje quis um livro…o pai foi pagar e ela bateu no rosto dele…na atendente se jogou no chão ..não ganhou o livro ficou de castigo e chorou por uma hora sem para…não sei mais o q faco..tenho um filho de 7que nunca fez isso..só é muito chorão..mais que ela ..me ajudem por favor

    Gostar

    Comentar por renata | 27 de Maio de 2015 | Responder

    • Com 2 anos e 4 meses a criança ainda não sabe discernir entre o certo e o errado. Ela estava feliz que iria ganhar o livro encheu-se de alegria e energia teve necessidade de extravasar e não sabia como, então deu o tapa. Nesses momentos é preciso explicar e dizer que dar um tapa é muito feio, que dói, que deixa o papai triste e que não pode bater. Pergunte se o amigo da escolinha bate. Se ela disser sim, diga que a mamãe dele não ensinou que a gente não pode bater. Pode ser que o amigo bateu e todos riram, e ela pensa que é normal. Quando seu filho chorar pergunte a ele o que foi? Pergunte o que acontece e escute o que ele diz com atenção levando muito a sério! Se ele não disser nada, encoraje-o a falar! diga que você vai levar a sério e que é muito importante pra você saber o que ele sente é o que ele pensa. Isto ajuda-o a sentir-se mais importante e forte,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 28 de Maio de 2015 | Responder

  48. Ola Lea!
    Meu filho e muito bonzinho, sempre de bom humos e muito ativo! tento sempre estar fora de casa (quando possivel) ele tem 2 anos e quase 2 meses e entrou em uma fase extremamente dificil! Ele tem chorado se jogado no chao , as vezes me batido e faz bagunca com suas coisas quando eu peco pra guardar ele diz nao,mamae. ja tentei a tatica de nao dizer nao , sem muito sucesso, estou prestes a fazer uma cirurgia delicada e bem nervosa. Estou perdendo a paciencia com ele e fico remoendo td isso quando me acalmo! ja tentei respirar fundo, contar ate 10, o problema e q ele tem mania de me beliscar…um dia o belisquei de volta e ele chorou. mas continuou me beliscando ate que criei uma brincadeira dizendo q quando ele belisca vem uma formiguinha que vai subindo no corpinho dele, geralmente muda o foco e ele da uma gargalhada e solta … porem as vezes estou exausta e ele realmente me machuca e confesso que ja bati no bumbum dele( eu sei que isso nao leva a nada ) mas nao consegui me controlar! vc acaha que e tarde demais pra reverter essa situacao? agora que aponta o dedo pra mim e diz nao mamae e me bate. nao sei se e decorrente do fato de eu ter batido nele ou se e uma fase que logo passara. nesses dois anos de vida devo ter dado um tapinha no bumbum umas 5, 6 vezes! mas as vezes no auge dos ataques seguro seu bracinho bem firma e o coloco sentado no castigo por exemplo… que tb nao sei se funciona. td isso so faco qd os recursos de conversar ja se estaram, mas mesmo assim me sinto mt desequilibrada deixando uma crianca de dois anos me atingir dessa forma:( nao sei mais o q fazer….por favor Lea me de uma luz

    Gostar

    Comentar por priscilla nogueira ramos | 27 de Agosto de 2015 | Responder

    • Em geral nossos filhos imitam o nosso comportamento, no entanto existem crianças mais determinadas, que não aceitam um não como resposta. Querem fazer valer a vontade deles. Este tipo de criança acaba se tornando um adulto bem sucedido na vida. A única coisa que a gente pode fazer é tentar não ser muito rígida, severa, ser acolhedora, compreensiva, usar a criatividade, do jeito que você fez com a história da formiguinha e quando estamos muito nervosas, deixar a criança um pouco com o pai, a avó, enfim, sair de cena por um tempinho.
      Este seu filho vai te dar trabalho, mas em compensação também dará muita satisfação!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 29 de Agosto de 2015 | Responder

  49. Minha filha de 01 ano e 07 meses, quando fica irritada puxa seus cabelos, bate a cabeça na gente, chuta, morde, belisca. Ele compreende tudo o que falamos, porém gosta de atenção e de colo constantemente. No geral é uma criança boa.
    A menina está na escolinha desde os 5 meses e meio, no começo ela chorava muito pois sempre gostou de colo e não dormia de dia. Sempre teve dificuldades em esperar preparar a mamadeira, haja vista que chorava muito enquanto eu a preparava. Foi um começo muito complicado para nós dua.
    Diante do exposto queria uma dica para saber se minha filha tem algum problema, seja ele no quadro emocional ou comportamental.
    Um grande abraço

    Gostar

    Comentar por Patricia Pereira | 19 de Outubro de 2015 | Responder

    • Você diz que no geral é uma menina boa, isto é sinal evidente que ela não tem nenhum problema sério, ela demonstra baixissima tolerancia a frustração e você pode ajuda-la a desenvolver um pouco mais de tolerancia. Que tal brincar com ela para ajuda-la a desenvolver mais paciencia. Brinque de perguntar: cade a mamãe? então esconda o rosto e deixe-a um pouquinho ansiosa (Um ou dois segundos) sem te ver, então apareça e diga: achou! Faça esta brincadeira com o ursinho, a bonequinha, o papai e isto vai ser um treino para ela ter mais tolerancia. Outra coisa, lembre-se que nossos filhos nos imitam então procure ser paciente e tranquila,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 21 de Outubro de 2015 | Responder

  50. Boa noite,
    Sou professora e tenho um filho de 2 anos e 4 meses que desde bebê sempre foi incrível, dorme a noite toda, aprendeu a andar cedo, sabe contar até 40, reconhece números, letras e o próprio nome. Entretanto, depois do 1° ano, ele passou a fazer birras na qual ele repentinamente chora, dá cabeçadas contra nós (no colo) e morde o próprio braço. Ele conhece as regras, recita muito bem que é errado morder, chorar sem motivos etc, mas na prática não acontece.
    Para ser mais exata as birras são piores em público, nada o faz parar. Em casa quando o repreendo, ele pede desculpas e acaricia meu rosto.
    Sua personalidade é muito forte, na antiga creche tivemos muito problema queriam encaminhá-lo ao psicólogo, já nessa escola ele é “queridinho” e o tempo todo sua inteligência é elogiada.
    Acredito que na primeira creche ele era muito reprimido, por isso era tão resistente lá, mas e quanto ao comportamento dentro e fora de casa? Nem parece meu filho, passo muita vergonha! Consigo articular uma sala com 25 alunos mas meu próprio filho me dá um baile em público!

    Gostar

    Comentar por Andreia | 27 de Outubro de 2015 | Responder

    • Quando você está a sos com o seu filho você é bem firme. O fato de você ser professora e ter que lidar com uma turma faz você saber transmitir segurança e se posicionar com firmeza. No entanto, quando você está em publico, você se sente mais vulnerável porque nossa neurose faz com que a gente se preocupe com o olhar e o julgamento alheio. Seu filho capta isto. Ele sente que a sos com você não tem choro. Por isto se comporta diferente em publico. Chora mais e aproveita a sua fragilidade para fazer birra. Penso que seu filho tem a personalidade forte como a mãe. Sugiro que além dele saber recitar as regras, que ele as compreenda. Diga que não pode bater porque dói, machuca. Evite dizer a palavra não. Quando ele pedir algo que não for possível naquele momento, diga: Sim, você vai ganhar o docinho depois do almoço. A criança recebe o não como um ataque porque o não a coloca de frente com a propria impotencia e a dependecia, e estes sentimentos geram raiva e agressividade na criança,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 3 de Novembro de 2015 | Responder

  51. olá meu filho tem 1ano e 8 meses quando chega visita em minha casa ele chora muito até que a visita va embora faz birra por tudo e costuma sempre estranhar as pessoas nao sei mais o que fazer fico com muita vergonha das pessoas não consigo sair muito com ele pois sempre volto muito estressada por conta dessas coisas me ajude por favor.

    Gostar

    Comentar por ariana | 12 de Novembro de 2015 | Responder

    • O seu filho não consegue compartilhar você com mais ninguém. Ele quer você só para ele! Diga pra ele que a mamãe é dele, que você está só conversando com o amiguinho. Enquanto você fala com as outras pessoas coloque-o no colo, deixe ele participar um pouco da conversa, faça a visita brincar um pouco com o seu filho. Dê algum objeto seu para o seu filho segurar, uma pulseira, um relógio, qualquer coisa. Este objeto da segurança de que você está vinculada nele, e sempre converse com ele dizendo que você está só conversando que ele é o seu filhinho, que ele também pode brincar com os amiguinhos,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 16 de Novembro de 2015 | Responder

  52. ola meu filho ta com 7 meses, trabalho no comercio e fico muito tempo fora de casa, quando chego do serviço que vou fazer ele dormir, ele chora desgovernadamente, e nao sei lidar com a situaçao, pois nao sei se ele ta com dor… me de uma opiniao, muito obrigada!

    Gostar

    Comentar por angelica scarmanhani | 21 de Dezembro de 2015 | Responder

    • O tempo que você fica com ele precisa ser de muita qualidade porque a quantidade é pouca e você precisa compensar na qualidade! Fique inteira com ele, deixe o celular longe, não atenda telefone e nem pense nas coisas do trabalho. Pense nele, curta ele, coloque todas as suas energias nele. Cuidar de um filho da trabalho fisico, emocional, psicologico e mental. Ele é muito pequeno e ainda precisa muito de você. Nine-o, aconchegue-o, fale com ele.
      Outra coisa, você tem alguem que cuida bem e da afeto pra ele quanfo você esta ausente? Um bebe até os 3 anos precisa de afeto como a gente precisa de ar,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 22 de Dezembro de 2015 | Responder

  53. O Que faser quando minha filha de 3 anos comessa a se morde quando esta com raiva ela se bate puxa os cabelos e fala que nao me Ama mais.

    Gostar

    Comentar por Renata rosy | 4 de Janeiro de 2016 | Responder

    • Com três anos a criança já compreende o que se fala com ela, o principal é saber como falar. Diga à ela que ela não é um bicho, os bichos moredem como cachorro, mas pessoas falam, e ela já sabe falar. Observe o que você diz e como você contraria ela nos momentos que ela fica com raiva. Lembre-se que o não é um corte que fazemos nos nossos filhos, o não esmaga a criança na impotencia. Procure ao invés de dizer não, dizer: Você quer bala? então depois do almoço eu te dou; você quer brincar, ótimo depois do banho nós vamos brincar, etc. Procure dar a sua filha o que ela deseja nos momentos possíveis e evitar a palavra não.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 12 de Janeiro de 2016 | Responder

  54. Minha filha tem 6 anos e tem medo de dormir sozinha no quarto, já fiz de tudo, e quando insisto dela ir pro seu quarto me deito com ela esperando-a adormecer. Mas quando me levanto ela acorda e sempre vomita. O que faço?

    Gostar

    Comentar por Leide Lilian Zonta | 11 de Janeiro de 2016 | Responder

    • É indigesto para a sua filha dormir separada de você. Longe de você ela fica insegura, desamparada e quando você sai ela sente que você a abandona. Por isso é indigesto o gesto de você se retirar do lado dela. Você precisa conversar de forma muito acolhedora com a sua filha. Diga a ela que você está preocupada com isto que acontece todas as noites. Pergunte porque você precisa da mamãe ao seu lado à noite? Você tem medo de alguma coisa? Aconteceu alguma coisa com você? Explique que você vai para o outro quarto não porque quer ficar longe dela, mas porque cada um tem a sua caminha e você fica cansada e precisa descansar na sua cama. Assim é com todos os animais, as pessoas, a vovó, o papai, etc…
      Sempre que você se afastar de sua filha, faça isto de modo afetivo, procure sempre se despedir dela com afeto, para que ela se sinta querida e amada por você quando estiver longe.
      Se não melhorar, talvez haja necessidade de realizar uma sessão de terapia para compreendermos mais a fundo esta questão,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 13 de Janeiro de 2016 | Responder

  55. Meu filho tem 5 anos e eu tenho outro de 2 anos a minha mãe mim a muito o mais velho ele faz muita graça com aminha cara quando está perto dela o que eu faço?

    Gostar

    Comentar por Mariana | 14 de Janeiro de 2016 | Responder

    • Converse com a sua mãe. Ela precisa respeitar você, principalmente diante dos teus filhos.

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 29 de Fevereiro de 2016 | Responder

  56. Preciso de ajuda!meu filho tem 3 anos e não quer tomar banho se joga, esperneia,chuta chora ate afoga com a saliva!o q posso fazer p ele tomar banho normalmente??

    Gostar

    Comentar por Geisybel machado | 22 de Março de 2016 | Responder

    • Ele está associando o banho com algo ruim. Agora você precisa mostrar que tomar banho é gostoso e faz bem. Primeiro elabore uma historia que existia um ursinho, ou cachorrinho, use o animal que ele mais gosta, e este bichinho não queria tomar banho, então ele ficou sujo, e começou a ter um cheiro mal e ninguem queria ficar perto dele. Ele tinha cheiro de pum. Então ele ficou sozinho e triste. Então a mamae dele colocou agua na mão, no pé, e aos poucos ele entrou sozinho no banho e desde então a melhor hora do dia é a hora do banho! Os amigos voltaram a brincar com ele e gostar de estar perto dele! Daí você coloca patinho, ursinho, todos os bichinhos dele para tomar banho e diz que é muito gostoso, mas que os bichinhos estão tristes sem ele no banho.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 22 de Março de 2016 | Responder

  57. Bom dia!!! Tenho um filho de 1 ano e 3 meses, ele é muito carinhoso, gosta de abraçar e beijar, não estranha as pessoas, vai no colo de quase todo mundo, Mas de 1 mês pra cá quando eu digo não ele morde a mão dele com força que fica a marca dos dentinhos, dai ele chora, E outra mania é de se jogar para trás, já várias vezes bateu com a cabeça no chão ou parede, porém, eu sou firme. Essas atitudes são comuns?? O que devo fazer??? Com 1 ano e 3 meses ele vai entender o que eu falar pra ele?

    Gostar

    Comentar por Bia Bonfatti | 25 de Abril de 2016 | Responder

    • Sim, são atitudes comuns em crianças pequenas. Isto mostra um pouco da personalidade de seu filho, ele sabe o que quer e o que não quer, saberá reconhecer e expressar seus desejos e necessidades e terá voz ativa no mundo. Seja paciente com seu pequeno filho que ele se tornará um adulto com personalidade,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 25 de Abril de 2016 | Responder

  58. Olá meu filho graças a Deus é muito esperto e inteligente. Tem 5 anos. Mas ultimamente eu recebo reclamações sobre ele no colegio. Na casa da avó. Ele adora ir pro colégio e pra casa dos avós. Mas sempre quando chega recebo reclamação que ele beliscou o colega, empurrou, bateu e chega machucado também dai ele fala que bateu porque bateram nele ou que o colega quis tomar o brinquedo dele e começaram a brigar. Também nao está respeitando as regras da sala, so faz o que interessa pra ele que é montar blocos e brincar de massinha. As vezes que faz a tarefamas rasga. Na hora da merenda fica correndo e não deixa ninguem comer, so come se derem. Aqui em casa consigo fazer ele comer sozinho. As vezes ele pede pra eu dar dai eu digo que ele é inteligente e consegue e ele rebate dizendo que não. Daí como estou grávida pergunto se ele quer ajudar a mamãe com o bebé. Ele diz que sim e por fim come. Mas quanto ao comportamento so se comporta se tiver sozinho comigo. Brinca. Assiste TV. Nas quando chega alguém ele se transforma. quer pular na pessoa abraçando fortemente e não larga. Seja estranho, seja o pai, tia ou avós. Me sinto impotente as vezes, ele diz que não quer ficar comigo pois sou chata e diz pros outros que bato nele e belisco ele. Antes eu fazia isso mesmo quando ele desobedecia, mas agora vendo esses sites converso, digo que o amo que queria so o bem dele. Que é pra ele ser o bom menino que é. Não bater nos coleguinhas e nem beliscar mas também se defender nao deixar que eles o machuquem. Que obedeça a professora e a avó quando estiver com ela. A avó dele tem um menino de 11 anos. Que ao ver o Samuel de 5 batendo nele manda e autoriza ele bater no Samuel pra descontar. Acho errado digo que ele é pequeno que deve ser repreendido mas que o outro não tem direito de bater nele. Ela se revolta e começa a dizer que o filho dela não vai apanhar do meu so porque é pequeno. Ja tentei conversar que ela os sesepa quando for assim.quandfica irredutível e diz que o de 11 anos tem que bater no de 5 mesmo. E por isso mesmo na minha frente o de 11 anos se o Samuel de 5 diz que vai bater nele ele diz eu bato em vc venha. Eu olho pra ele e digo ele em tem mae e pai. Converso com o Samuel pra não bater nele. Mas o Samuel tambem gosta de beliscar e bater nele dando motivo pra o menino bater nele. Nao sei o que faça. Pois converso digo pra ele não bater no de 11 anos e em ninguem mas ele vai la e belisca e apanha depois vem chorando. A avó grita com ele dizendo conte mentira não conte a verdade que vc beliscou o meu filho e pir isso ele bateu em vc. As vezes mesmo sem o Samuel bater nele ja flagrei ele batendo nele por causa de TV eu disse vc não eh pai dele. Mas ta complicado o meu Samuel quer ir pra casa da avó ficar perto do menino que bate nele sem motivo e com motivo. Quer jogar e brincar com ele e noto que o de 11 anis so brinca com ele quando a mae dele manda. Tem horas que penso que ele nem gosta do meu filho fica olhando pra ele de forma “torta”. Mas quando o Samuel o ve abraça ele diz e que o ama. Ele não diz nada. Nao abraça ele so quando a mae dele diz abraça a cria ça de diz que o amae ele o faz forçadamente o que acho errado. Mas quando nao vai pra casa da avo o meu pequeno diz que quer ir pra la. Quer brincar com a tia dele que ja tem 20 anos e com o Edson que é o tio dele de 11 anos. Muitas vezes pergunto. Mas vc vai deixar a mamae sozinha? Ele.diz que vai me levar e o bb q ta na minha barriga. Estou enfrentando uma gravidez de risco. To impedida de fazer algumas atividades que antes fazia com ele como dançar. Pular. Passeava com ele. Hj mm passeando tem que ser rápido e acho que ele se sente preso dai quer ir pra avó. Como ela o pega na escola e deixa aqui em casa ja que nao posso fazer isso sempre devido a ter que repousar. Ela ja me perguntou na frente dele se eu nao quero dá-lo pra ela. Percebi que foi uma pergunta de provocação. Eu nem respondi fiz de conta que nao ouvi. Mas ela insistiu na pergunta. Passou a semana perguntando. E perguntava pra ele quer ficar com a vovó?repou dizia que sim. Eu respondi mas a mamae te ama e quer teu bem. E disse pra ela que eu sinto saudade dele. Disse olhando pra ele e que ele ajuda muito a mamãe. Dai ela disse que como estou assim e é ela que vai buscá-lo no colégio que eu o desse logo pra ela. Eu disse que nao tava morta. Que era so uma fase e que nada faria eu dar meu pequeno. Que vem outro mas ele vai continuar sendo meu pequeno. Qdo foi no sábado ele passou a tarde na casa dela da minha sogra. Pois o pai.foi comprar almoço e i levou pra la. Ele nao quis voltar e ela insistiu pra ele ficar la. Qdo foi a noite fomos buscá-lo e ele nao queria vir. Fez birra esperneou. Mordeu e bateu no pai que o pegou a força. Dai eu sei que agi errado. Mas no nervosismo disse que ele ia ficar lá então que naquela noite ele ia ficar la. A avó que passou a semana perguntando se eu o dava pra ela. Nao quis ficar a noite com ele. Ela disse que nao tinha rede pra ele. Eu disse ué a senhora num passou a semana toda perguntando-se eu queria dar o Samuel pra senhora. E agora nao quer fivarbcom ele? Se for falta de rede eu mando. Ela ficou calada. No caminho pra casa o pai dele tava muito nervoso e vi que ele ia bater nele. Ja que a criança tava batendo nele. Vi uma sacola. Disse que era dela e consegui fazer ele colocar o menino no chão. Ia voltar pra devolver a sacola. Ele disse nao eu vou deixar. Aos prantos. Eu disse Samuel a sua avó quis ficar com vc? Eu deixei! Sei que peguei pesado. Estava gritando com ele. Ele se agachou e começou a chorar e eu a chorar mais. Estava totalmente descontrolada emocionalmente. Sentei numa pedra pedi pra ele sentar e ja mais calma disse mamãe te ama. Me doeu muito dizer pra vc ficar la. Mas eu ia deixar mesmo nao ia trazer vc a força. Mas a vovó nao quis ficar contigo. Eu ate quis mandar a rede. Ela quis? Ele tadinho começou a chorar. Foi horrível! Ele me abraçou pediu desculpa sentou do meu lado. Enqua to esperávamos o pai dele. Mas ha no outro dia ja disse novamente que queria ir pra avó. Que queria o tio Edson. Aqui em casa coloco algumas regras que acho que ele nao gosta. Ele gosta de correr. Ja que eh em cima peço pra ele fazer outra coisa epá rar de correr pra nao pertuar o vizinhonde baixo. Que chamo de vovô pra ele entender que é velhinho. La na avo dele ele corre a vontade acredito que seja por isso. Mas qdo chego la so vejo eh ela gritando com ele. Deixa ele correr com o carro de mão. Com a bicicleta. So que ele bota pra cima das pernas da gente. A gente orienta mas ele insiste. Ela toma dele. Ele chora. Eu converso com ele e fica nisso. Ele ta desobediente refaz que nem escuta o que eu digo. Ou o que o pai dele diz. Peço socorro.

    Gostar

    Comentar por Debora | 26 de Abril de 2016 | Responder

    • Você está vivendo um momento muito delicado, uma gravidez de risco, e está preocupada se terá tempo e disponibilidade para o seu filho. Ele é apenas uma criança que quer brincar, correr e se divertir. Por outro lado, As relações familiares são complexas, sua sogra é vó e mãe de um tio que seu filho adora que tem 11 anos e é o ídolo de seu filho, normal, pela idade e a proximidade. Se o seu filho gosta de ficar na avó, deixe, isto é sinal que mesmo que o tio não dá tanta trela como você gostaria, ele se diverte lá. Além disso você não está com disposição para brincar com o seu filho, por conta da barriga. Você está numa fase delicada e dê graças a Deus que existe o espaço da casa da avó pro seu filho brincar. Não leve tão a peito as brigas com o tio. O seu filho é bem esperto, gosta de provocar, como toda a criança, e sabe se defender. Procure não se identificar tanto com as dores de seu filho, elas doem mais em você do que nele.
      Um grande abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 27 de Abril de 2016 | Responder

  59. Olá. Estou encantada com o seu blog. Minha filha tem 2 anos e 10 meses. Ela é muito brava e não gosta de ser contrariada. Sou uma mãe muito amorosa e adepta da criação com apego. Mas de 6 meses para cá, ela passou a se recusar a dormir no quarto dela. No início ficava no colchão ao lado da nossa cama. Agora ela só dorme no meio de casal e bem tarde. Não quer dormir, mesmo estando muito cansada. Já tentamos deitar abraçados com ela, ou ser mais ríspidos ou ignorar. Nada adianta. Está sendo muito exaustivo. Me ajude!

    Gostar

    Comentar por Telma | 9 de Junho de 2016 | Responder

    • Cada um tem a sua cama, o urso tem as cavernas, o leão a toca, as amiguinhas a caminha delas e a sua filha o quartinho e a caminha dela. Ela pode ouvir uma historinha, conversar um pouco, terá bonecas na cama para fazer companhia, mas precisa dormir na cama dela. Isto requer esforço da sua parte, mas é necessário,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 21 de Junho de 2016 | Responder

  60. Olá boa noite tenho uma bebê de 1 ano e 7 meses , e estou precisando de ajuda . Ela aprendeu a fazer birra e é fora do normal principalmente quando estamos em público se falo não ela se joga no chão chora grita, todos me olham, a última vez foi no hospital ela chorava gritava rolava no chão pegava ela ai que ela gritava mesmo . Em casa isso acontece mas tenho mas controle porque falo firme com ela mas na rua tenho receio porque as pessoas quando vê uma mãe brava já olham de cara feia e se darmos uma palmada é pior .. Em casa ela é ligada no 220 sobe em tudo mexe em tudo pede as coisas quando está com fome quando faz coco avisa assim que acorda já vai até o banheiro eu abro a porta ela pede para escovar os dentes parece que ela tem uns 4 anos e fora do normal 😓.. Vejo que ela tem um temperamento muito forte quando tem alguma coisa na mão se alguém falar um não ela joga .. Preciso saber como lhe dar com el pôs tenho uma filha de 4 anos e não se compara as vezes parece que ela não entende o que é um não como não pode ficar na cozinha ai ela acha que é um sim e quer ficar bem na frente do fogão ou pega os brinquedos e coloca bem no meio da cozinha . Me ajuda

    Gostar

    Comentar por Danielle | 21 de Julho de 2016 | Responder

    • Cada filho é único e singular. Esta sua filha pequena terá uma personalidade marcante! Será daquelas pessoas que sabem o que querem. Ela ja demonstra que é determinada.
      Procure substituir a palavra não por algo positivo. Por exemplo: se você quer que ela saia de perto do fogão diga: vem aqui com a mamãe e dê algum brinquedo ou atrativo longe do fogão. Esta menina vai te ajudar a desenvolver a criatividade e a maneira de lidar com as pessoas,
      Felicidades,
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 29 de Julho de 2016 | Responder

  61. Tenho uma filha de 4 anos que chora toda vez que alguém diz não pode fazer isso senão se machuca, a palavra não, e se cair e alguém dizer coitadinha caiu ela chora pelo fato de ser vista cair, chamar atenção dela na frente de alguém como olha não pode fazer isso a faz chorar de soluçar, e ela sempre diz eu estou certa, na escola se erra e professora fala você errou aqui choro e mais choro.

    Gostar

    Comentar por Regiane Bertolini | 9 de Setembro de 2016 | Responder

    • Ela precisa desenvolver a capacidade de aceitar um não, de aceitar o fato de ser falível, de compreender que não tem o controle de tudo e que também erra, como todas as pessoas.
      Numa hora bem tranquila converse estas coisas com ela. Diga que é normal errar, que só errando a gente aprende, que a gente fica com raiva quando a gente cai porque é sinal que não temos o controle de tudo, quando a gente cai, a gente se sente fraco, entra em contato com a nossa impotência. Mas você percebe que ela imagina que pode não errar, não cair, mas não é verdade, todas as pessoas erram e as vezes caem e isto não é motivo de vergonha, faz parte da vida de todo mundo!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 5 de Outubro de 2016 | Responder

  62. TENHO UM FILHO DE 1 ANO E QUATRO MESES, ESTA NA FASE DE REPETIR TODAS AS PALAVRAS E QUER INTERAGIR COM AS PESSOAS, O PROBLEMA É QUE ELE FAZ ISSO DANDO TAPAS, EU REPREENDO E DIGO: “BATER NÃO NÃO” , E FAÇO SINAL COM O DEDO, MELE REPETE MAS LOGO FAZ DE NOVO, AI EU COLOCO NO CASTIGO E DEIXO UM POUCO E ANTES DE SAIR ELE PEDE DESCULPAS, MAS TENHO A SENSAÇÃO DE QUE ELE NEM SABE O QUE ESTÁ FALANDO.
    ELE TAMBÉM MORDE E JÁ PERCEBI QUE FAZ ISSO MAIS QUANDO ESTÁ FELIZ, E COMIGO, ACHO QUE ELE QUER DEMOSTRAR A FELICIDADE, MAS NÃO SABE AI ELE FICA EUFÓRICO E ME MORDE, AI EU REPITO A FRASE: “MORDER NÃO NÃO” EXPLICO QUE MORDER AS PESSOAS É FEIO QUE AS PESSOAS GOSTAM É DE CARINHO E ABRAÇO, MAS DE NOVO TENHO A SENSAÇÃO DE QUE ELE NÃO ESTÁ ENTENDENDO NADA,
    NÃO SEI SE ESTOU AGINDO CERTO, E NEM SE VAI DAR CERTO, MAS NÃO VEJO OUTRAS OPÇÕES DE ME FAZER ENTENDER. ( PARA UM BEBE DE 1 ANO E 4 MESES)

    ME ACONSELHE POR FAVOR.

    Gostar

    Comentar por Deisiane Castro | 13 de Janeiro de 2017 | Responder

    • Ao invés de dizer não, faça carinho.
      Diga para ele: faz carinho na mamãe, assim. E mostre para ele que menino bonito faz carinho. Procure evitar castigos e nãos nesta fase, mostre seu lado afetivo e carinhoso que ele irá imitar você!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 26 de Janeiro de 2017 | Responder

  63. Olá tenho um filho de dois anos e um mês.Ele frequenta a creche desde seu primeiro ano e com a mesma professora, apesar de não ser o primeiro ano dele, sempre ao chegar na porta da sala de aula se joga no chão, rola, bate a cabeça e é um desespero pra mim. Pedagogas e professores ja ate me chamaram pra uma conversa. não sei mais o que fazer ta difícil.

    Gostar

    Comentar por Poliane | 7 de Março de 2017 | Responder

    • Converse com ele!
      Diga que você compreendeu que é muito difícil pra ele se separar de você e peça para ele não fazer mais isto!
      Se possível, procure tornar a separação mais breve ainda, para que nenhum dos dois sofra!
      Peça para alguém buscar o seu filho na porta, uma assistente…
      Prepare ele para a separação. Diga: vamos ver se você consegue entrar bonito na escola! E bata palmas se ele conseguir! Parece que ele tem dificuldades de separação!
      Diga que enquanto ele estará na escola, você vais ir em lugares chatos de adultos! Diga que na escola ele vai brincar, comer, pintar e em casa não terá nada pra fazer!
      Você pode dar um objeto seu pra ele cuidar e te devolver depois em casa. Assim ele sente que tem um pedacinho de você junto com ele e isto pode ajudar na separação!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 25 de Março de 2017 | Responder

      • obrigada pelo retorno, vou comçar hoje mesmo a super dica que me deu

        Gostar

        Comentar por Poliane | 27 de Março de 2017

      • ☺️

        Gostar

        Comentar por leamichaan | 27 de Março de 2017

  64. Minha neta tem bastante carinho atenção ,mas agora está muito teimosa não obedece está ficando uma criança chata e só tem 1 ano e 7 meses o que devo fazer ..? Com os paia ela ainda é pior eu sempre digo não faça assim mas os pais fazem todos os gosto , estou preocupada pois ela está ficando uma criança que todos ficam falando .

    Gostar

    Comentar por Maria Helena Carneiro nascimento | 20 de Março de 2017 | Responder

    • Olá Maria Helena, você já fez o que poderia ter feito! Você deu a sua opinião, agora é com eles!
      Você criou seus filhos e parece ser uma vó muito participativa! Ótimo, mas nós temos nossos limites com os nossos netos! Difícil a gente aceitar isso, mas… assim é a vida! Você chegou na fase de curtir a vida e se divertir com os netinhos!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 25 de Março de 2017 | Responder

  65. Bom dia!!! Tenho um filho de 2 anos e 2 meses, crio ele sozinha, ele tem pouco contato com o pai (viu 5 vezes até hoje) e minha família mora muito longe, nos visitamos 2 vezes por ano, porém, não falta amor pro meu pequeno, sou muito atenciosa e ele é uma criança muito feliz e simpática com as pessoas, nesse último mês teve algumas atividades na escola sobre famíia e ele começou a falar sobre papai, não sei se ele sabe o significado, mas na hora de durmir fala cadê o papai e as vezes chama algumas pessoas de papai ex: fomos pescar e o marido da minha amiga estava junto ele falou duas vezes papai pra ele eu falo pra ele não é papai é titio e dai ele começa chamar de titio, não tenho como reverter a situação do contato com o pai, isso pode prejudicar meu bebê, o que posso fazer pra ajudar??
    ( nunca falei mal do pai e as vezes pego uma foto dos 2 juntos e falo pra ele que esse é papai, na ultima vez que viu o pai chamava de tio mesmo eu dizendo que era o papai) Estou fazendo o correto?

    Gostar

    Comentar por Bia | 27 de Março de 2017 | Responder

    • Você esta agindo bem!
      Agora, é muito importante que a criança tenha alguém que possa ocupar o lugar da figura paterna, ou seja, uma pessoa que se importe com o seu filho, que ensine, que ele saiba que pode contar!
      Pode ser um avô, um tio…
      Se for possível, é importante resgatar o vinculo com o pai, nem que seja uma vez por semana por meio virtual!
      Se não puder ser o pai, que seja outra pessoa da familia que dê atenção com a frequência semanal.
      Seu filho vê os outros chamando de pai e quer um também.
      Mas nós temos vários pais na vida: tio, avô, professor, pai do amigo…
      As vezes tem um pai biológico que é mais padrasto do que pai!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 4 de Abril de 2017 | Responder

  66. Amei o seu jeito de nos ajudar a lidar com nossos filhos.
    Tenho uma filha de 1 ano e 3 meses, tô me esforçando para ensina lá a dormir no berço, no início da noite é tranquilo, temos uma rotina e ela dorme no berço porém quando ela acorda de madrugada não quer voltar a dormir no berço a maioria das vezes fico tentando fazer ela voltar a dormir por mais de 3hs e isso é muito exaustivo, não sei mais o que fazer.
    Detalhe sempre levo ela pra dormir comigo quando ela acorda e já amanheceu o dia, será que isso faz ela entenderealmente que de madrugada ela pode ir para meu quarto? Preciso muito de ajuda, estou exausta.

    Gostar

    Comentar por Ruana | 21 de Julho de 2017 | Responder

    • Quando a sua filha acorda, pode ser que ela já está descansada e com saudades de você. Por isso não dorme com facilidade e nem aceita ficar longe. Se você manter a rigidez, vocês vão travar uma guerra todas as noites e você sofrerá muito de cansaço porque ela já estará bem mais descansada e disposta a lutar pelo que quer. As crianças têm um limite pra ficar longe dos pais e pelo visto, quando ela acorda de madrugada, é sinal que chegou no limite dela.
      Você pode leva-la para dormir com você, contanto que fale com palavras que você só vai emprestar um pouquinho a sua cama porque esta muito cansada pra ficar perto do berço e porque também esta com saudade dela, mas que cada um tem a SUA cama. E cada um dorme na caminha dele e fale que os amiguinhos da escolinha dormem na cama deles. Cite alguns coleguinhas para ela visualiza-los em seus berços.
      Ela precisa ter a clareza que o lugar dela é na cama dela e que você só esta emprestando a sua cama pra ela!
      Chega de lutas durante a noite e, durma bem!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 28 de Julho de 2017 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: