Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Exclusão e Rejeição, dois sentimentos irmãos:

 

O sentimento de exclusão é a sensação de estar de fora. Acontece quando os seguintes pensamentos invadem nossas mentes: “todos estão inseridos e só eu fiquei de fora”; “querem à todos, só não querem a mim”; “acolhem todos menos a mim”. Estes pensamentos têm um grande viés, principalmente na palavra todos, pense melhor e verá que além de você muitos e muitos outros também não foram inseridos, porque na realidade é impossível inserir a todos em tudo. Mas é assim que nos sentimos.

Este sentimento todos nós, seres humanos sentimos pela primeira vez na vida quando somos crianças e acreditamos ser o centro do universo. Porém, gradualmente, nos frustramos, e percebemos que o universo vive muito bem obrigado sem a gente. A exclusão acontecia a cada vez que não compreendíamos as conversas dos adultos e não participávamos do universo dos marmanjos, quando tínhamos que ir para o quarto e o papai e mamãe ficavam na sala, ou quando papai e mamãe iam para o quarto deles e ficávamos sozinhos no nosso quarto. Quando papai e mamãe se olhavam e diziam coisas um para o outro  e nós ficávamos de fora, sentindo-nos  excluídos. Então  descobrimos que não éramos o centro do universo. Isto gerou uma dor e esta dor volta a cada vez que acontecem eventos nos quais não estamos incluídos. Dependendo de como esta fase da infância de nossas vidas tenha sido elaborada e, consequentemente, de como anda a nossa autoestima, lidamos melhor ou pior com o sentimento de exclusão.

A rejeição é um pouco diferente, acontece quando somos negados, tal qual um organismo nega o transplante de um novo órgão. Acontece quando uma mãe sente desejo de abortar um bebe; quando um bebe precisa de colo, afeto, carinho e não recebe; quando a criança corre para abraçar a mamãe ou o papai e o abraço não é retribuído; quando a criança pede um elogio e é rechaçada; quando uma criança solicita carinho e recebe um afastamento ou uma explosão num grito. Este sentimento também todos nós já sentimos na vida e de alguma maneira, uns menos outros mais, isto ficou marcado em nós.

Toda criança sentiu em algum nível os sentimentos de exclusão e rejeição porque uma criança pequena é demasiadamente dependente, insegura, insuficiente e vulnerável, uma vez que ela não tem um aparelho psíquico suficientemente desenvolvido, é tão dependente do outro. Quando ela vê que o papai e a mamãe realizarem coisas que para ela são impossíveis como andar, falar, escrever, cozinhar, carregar uma cadeira ou amarrar o cadarço do tênis com perfeição, estes se tornam seus heróis e sua necessidade de receber afeto e atenção destes pais é excessiva, por isso, é impossível não frustrar. E a frustração moderada é fundamental para a criança crescer e amadurecer.

Exclusão e Rejeição são sentimentos parecidos, mas a rejeição é mais forte. Na exclusão nosso desejo de estar junto é secreto, nós não solicitamos algo que nos é negado. Na rejeição corremos de braços abertos para sermos recebidos e somos amputados. Por isso há uma profunda decepção. Na rejeição íamos ao encontro do nosso desejo de receber o afeto e fomos decepados emocional e psiquicamente. Isto dói mais.

Estes sentimentos nos marcam e nos acompanham durante a vida deixando feridas e quando o outro que não nos adivinha os desejos, nos frustra não correspondendo as nossas expectativas, as antigas feridas voltam a doer.

Como nos curamos desses sentimentos? A verdade é que não sei se já descobriram a cura total, mas é possível amenizar a dor – Compreendendo que muitas vezes nós gostamos de algumas pessoas mais do que elas gostam de nós, e o oposto também acontece, só que nós, muitas vezes nem ficamos sabendo.

O principal é saber que o fato delas não gostarem de nós na mesma medida em que gostamos delas, não significa que somos menos, ou não merecedores de investimentos. O outro tem o direito de demonstrar ou não o amor dele para quem ele quiser, e nós não precisamos nos sentir tão dependentes a ponto de não gostarmos de nós mesmos só porque alguém não gosta.  

Léa Michaan, 27/03/2011

Anúncios

8 de Março de 2011 - Posted by | exclusão e rejeição

2 comentários »

  1. Eu Sofro Muito Deste Mesmo Sentimento. É Ruim Na Vida Da Pessoa E Que De Fato Tira A Paz De Quem Sofre. Eu Também Sofro Deste Mesmo Problema, É Ruim Quando A Rejeicaõ Toma Proporçoês Relevante Nas Nossas Vidas. Eu Sou Rejeitado O Tempo Todo Nunca Consigo Ninguem Sou Sempre Deixado De Lado, E, As vezes Me Sinto Como Se Fosse Invisivel E Que As Pessoas Naõ Percebem Que Eu Estou Ali, Sinto Me Inutil.. Talvez Naõ Merecedor De Receber Amor Carinho E Aceitacaõ. O Problema Naõ Está Nas Palavras Que Uso Para Me Aproximar Das Pessoas Porque Isto Naõ É Verdade, Até certo Ponto Meus Amigos Ja Adimiraram Minhas Tecnicas De me Aproximar Das Mulheres E Naõ Só… Tambêm Como Tenho Feito Para Manter Uma Conversa Agradavel E Que Muitas Vezes Ja Vi Pessoas Imitarem O Que Eu Tenho Feito. Mas Entaõ: SOU SEMPRE AQUELE TIPO QUE DEPOIS DO ENCONTRO MARCADO FICO SEMPRE DEPRIMIDO PORQUE Os 19 ENCONTROS NAÕ DERAM CERTO, FICO EXORBITANTEMENTE AZUCRINADO. Outra Coisa Quero Deixar Claro, Que Nao Sou Feio.

    Gostar

    Comentar por CLEMENTE JORGE | 19 de Julho de 2014 | Responder

    • Procure uma ajuda profissional e descubra o que você faz ou deixa de fazer para as relações não darem certo.
      Felicidades,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 20 de Julho de 2014 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: