Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

O que fazer quando a relação afetiva parece “nunca” dar certo comigo?

A palavra “nunca” se refere que há algo em você que propicia isto. Pode ser que você “só arruma” namorados que não querem compromisso sério, porque é só este tipo de homem, que inconscientemente, te interessa. Ou pode ser também que você está muito ansiosa que a relação dê certo que acaba sufocando. Então, resultado: ocorrem brigas constantes e o possível futuro juntos é destruído.

Seria interessante procurar um profissional que te ajude a entender o que desencadeia este quadro repetitivo nas suas relações afetivas!

Espero que você encontre dentro de você as causas disso, consiga se reinventar e então possa viver uma relação afetiva feliz,

Um abraço,

Léa

Anúncios

21 de Setembro de 2012 - Posted by | O que fazer quando a relação afetiva parece “nunca” dar certo comigo?

22 comentários »

  1. Penso que esta seria uma boa dica para saber se é hora de desistir ou lutar por alguém que amamos, ou achamos que amamos.

    É bom ter em mente que amar alguém é uma escolha!

    Gostar

    Comentar por Bete Bubela | 25 de Janeiro de 2013 | Responder

  2. Olá,eu ja fiz psicoterapia na totalidade cerca de um ano ou mais, as minhas relaçoes não resultam, porque procuro homens que me reprovam que me rejeitam, tal e qual como o meu pai me reprovava.. Os homens em geral ficam “encantados” como o meu ar jovem e frágil e apreciam a minha beleza e depois controlam, e eu propria me ponho na posiçao de agradar para ter atenção,.. Agora recentemente acerca de 5 meses vim morar para londres uma acto de loucura e coragem, vim sozinha, passado dois meses conheci um homen , que achei bastante interessante de uma natureza inteligente e empática., o nosso primeiro encontrou durou horas. depois disso tivemos mais encontros e eu começei a ter medo e a inventar outras opçoes á volta que não ele, e tentava encontrar defeitos para nao me ligar, mas acabei por me ligar e tudo parecia fluir com paixao com vivacidade os beijos sentidos que me deixavam louca de felicidade, as nossas longas conversas e no silencio ficavamos encantados um com o outro e até diziamos que quando estavamos juntos, que o tempo passava depressa. .. Mas depois da morte da minha avó que ocorreu comigo aqui em Londres começei a ficar mal.. tentei fazer o meu luto, este homem maravilhoso apoiou-me claro e falou-me muito das suas experiencias de luto, ms eu só sabia era chorar ou reclamar da minha sorte profissional e passado algum tempo ele começou a sugerir que eu tentasse outros trabalhos, insistia comigo .. cheguei a um ponto de sentir que quando falava com ele sobre isso era doloroso por ter medo de tentar, e vergonhoso por ter medo de falhar . Ate que lhe disse me sentia mal com as palavras dele, e ele pediu imensas desculpas dizendo que eu tinha talento para outras coisas e que merecia, Entretanto ele próprio arranjou um novo trabalho e ficou muito focado nisso e que me pedia compreensão pois já tinha tinha objectivos antes de me conhecer.. queria estudar fazer mestrado, e que teria menos tempo para min..quando eu falava dos aspectos negativos da minha vida ele dizia-me que o meu percurso estava a ser óptimo desde o inicio que cheguei cá, e para eu nao desistir, nao analisar e não pensar tanto, e viver mais,fazer amizades voltar para o coro onde cantava.. Mas o meu discurso não mudava muito, e começei a não ter filtros e a falar da minha ex relação, ele começou a ficar aborrecido e rencentemente foi duro dizendo que eu estando com ele,ele não podia fazer coisas, e que precisava de algum tempo para ele,.Acusou-me de ser uma pessoa sem sentido de oportunidade.. que o mundo nao girava á minha volta e que eu estava a transpor a minha ex relação para a nossa que era diferente, que eu era egoista por nao ter apoiado a minha mae apos a morte da minha avó, e para eu pensar sobre isso! e que eu ja deveria ter percebido que nao levava nada dele, que nao gostava de pressões e que falavamos um dia destes, que precisava de uns dias.
    Eu tenho estado em silêncio, e percebi que precisava de tempo também para me sentir, para perceber se ele é uma objectivação ,sinto que nao preciso dele para me preencher, sei que me dessarumou mas que isso é bom! agora nao sei se chegou a hora de largar se este homen que tanto quero é para min.. espero que este longo texto possa também ajudar alguém!

    Gostar

    Comentar por Lina | 31 de Março de 2013 | Responder

    • Pois é engraçado toda mulher procura o pai nos homens. minha ex achou um cara igualzinho ao estilo do pai, que ela sempre detestava do tipo brincalhão.. curte tudo e gordo… UHAUHAUHAUH vai entender isso

      Gostar

      Comentar por caiko | 23 de Setembro de 2013 | Responder

  3. eu me separei faz um ano, e de lá pra cá, tenho me relacionado com homens mais jovens do que eu….tenho 36 e a média de idade deles é de 27 anos. Procuro um homem que eu me apaixone e que seja mais velho, que possua planos e vontade de construir uma família….
    Acho que pelo fato de eu ser jovial, minha profissão comissária de bordo, procuro me preservar fisicamente, acabo atraindo esse jovens….também acho que o pre-conceito está em mim, porém são expectativas diferentes, ainda mais porque já fui casada e estou bem seletiva

    Gostar

    Comentar por Luciana | 21 de Abril de 2013 | Responder

    • Luciana, nem sempre a idade cronológica condiz com a idade psíquica e emocional. O principal é que o seu namorado seja suficientemente maduro pra você, independentemente de ele ter 25, 26, 27 ou 40 anos. Tente vê-los não através da idade cronológica, mas da maturidade emocional. Saiba que existem pessoas com 70 anos muito infantis e pessoas com 20 anos bem maduras!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 22 de Abril de 2013 | Responder

  4. Boa comigo é sempre assim, so arrumo homens que me usam e abusam, mais não me assumem, me sinto mal porque me envolvo sempre e doi muito. será se sou doente psicologicamente, tem cura ?

    Gostar

    Comentar por Leya | 5 de Junho de 2013 | Responder

    • Sim, tem cura! Fique esperta não se entregue logo de cara, procure desenvolver uma amizade primeiro! Valorize-se! Se você se der valor, os outros também vão te dar!!

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 6 de Junho de 2013 | Responder

  5. eu também sofro com relacionamentos que nunca dão certo…parece que os homens se aproximam de mim por sexo somente….mesmo eu deixando claro que não suporto relacionamentos casuais….atualmente não estou saindo mais, desacreditei dos homens, parece que a “demanda” de mulheres, faz com que eles prefiram a liberdade, ao invés de uma parceira pra envelhecer junto, e ter sua própria, família….pra piorar fui casada, acho que isso me deixou mais descrente de relacionamentos…o que faço?

    Gostar

    Comentar por luciana | 6 de Julho de 2013 | Responder

    • Voce diz que não consegue se relacionar bem com homens. Antes de se relacionar bem com o outro, precisamos aprender e desenvolver a capavcidade de nos relacionarmos bem com a gente mesmo, caso contrário podemos nos tornar ciumentas demais, carentes demais, exigentes demais, chatas demais, etc…Pra gente desenvolver uma boa relação com a gente mesmo, a gente precisa se conhecer, para isto só há um caminho: procurar terapia! Um abraço, Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 14 de Julho de 2013 | Responder

  6. Léa, bom dia!
    E quando para um homem, a coisa não dá certo? Vemos sempre as mulheres comentando e posts em diversos veículos, sempre contra os homens, mas e quando as mulheres pisam na bola??
    No meu caso, estou tentando investir numa pessoa que sei que vale a pena, maravilhosa! Mas estou começando a enxergar que reciprocidade não é o forte dela! Já nos conhecíamos do trabalho há 4 anos, mas em 2011 ela foi embora para o interior de SP, (ela namorava um cara que não dava a mínima pra ela, e ela foi de mudança atrás da família dele). Resumindo, no fim do ano passado ela terminou com ele, depois de tantas rejeições da parte dele.Ela criou coragem e terminou. Semana retrasada, nós marcamos de nos ver, pois já fazia tempo que não conversávamos, aproveitei a ocasião e me declarei a ela. Ela ficou surpresa e gostou do que eu disse. (Sempre olhava pra ela, gostava dela, mas nunca tive coregem , pois ela já namorava). Mas saimos uns 2 finais de semana, dai ela voltou pra cidade atual dela, mas começou a não responder minhas mensagens, e disse que eu sou um cara com objetivo e sabe o que quer, mas “estamos em diferentes sintonias”. Não entrei mais em contato com ela e fico remoendo essa rejeiçõa da parte dela, em nem me contatar. Fico com medo de sofrer e tbm sei que ela tem esse medo. O que faço nessa situação?? Me senti rejeitado por ela, que nem responde minhas mensagens e nem liga pra mim…Abraço Léa!

    Gostar

    Comentar por F Oliveira | 25 de Julho de 2013 | Responder

  7. Estou profundamente magoada, tenho a sensação de que nada pra mim dá certo. Sou bonita, inteligente, estudada…
    Só para exemplificar a sequência com isso acontece… Me relacionei por um ano e meio com um rapaz, uma pessoa que a princípio para ser boa, meus amigos achavam ele um pouco esquisito, ele era tímido, calado, mas nos gostamos muito, até que do nada ele mudou nada, passou a ter um perfil controlador, queria me expor, me exibir como namorada dele nas redes sociais, mas não queria estar comigo, não queria me assumir em público.
    Até que um dia li conversas dele na net com outra, eram falas muito carinhosas para quem tinha apenas uma amizade, e quando questionei descobri que ele estava namorando essa moça, com promessa de casamento e tdo. Sinceramente, meu chão sumiu, fiquei com raiva, fiquei triste, chorei, me culpei. Na ocasião ele me disse que queria uma mulher que congregasse da mesma fé que ele, eu era de família evangélica e ele do candomblé, depois de muito choro até concordei com ele, pois não me imaginava na mesma fé que ele.
    Passados um ano conheci um outro homem, mesma faixa etária do anterior 37 anos, também já tinha sido casado como o anterior e também havia sido deixado pela ex-mulher como anterior, só que este era de família evangélica, um homem temente a Deus como ele gosta de se definir.
    A princípio ele começou o relacionamento com medo, não acreditava que pudesse gostar dele, mas aos poucos foi se abrindo e vivemos dois anos e meio de muita cumplicidade, porém ele também não quis me apresentar à família dele, só conheci um dos seus amigos, não queria estar entre os meus familiares, não saia comigo, ficávamos sempre na casa dele, ele não queria que os nossos amigos em comum soubessem do nosso relacionamento, dizia que sempre que isso acontecia acabava dando tdo errado, e eu aceitei, gostava muito dele e isso que ele me oferecia me bastava.
    Até que agora em julho ele disse que precisava de um tempo para acertar a vida dele com Deus, queria voltar pra igreja, disse que iria ficar de férias isolado para tomar uma decisão, pois a vida dele havia mudado muito ele que tinha imaginado ficar solteiro depois da decepção do casamento dele, agora tinha que pensar se ficaria realmente sozinho ou ia ter um novo alguém.
    Passado o mês de férias, eu achei muito estranho comigo no telefone, resolvi indagar sobre o que estava acontecendo ele me disse que havia recebido como uma msg de Deus através de uma missionária amiga da irmã dele que tbm é missionária, e que ele não iria mais me ver, que no momento ele precisava ficar só e se organizar, mas que se fosse da vontade de Deus nós iríamos ficar juntos.
    Ele terminou comigo por telefone, fiquei chocada, decepcionada, achei que eu não servia para estar com ele na igreja, chorei muito. Resolvi ir conversar com ele pessoalmente, e ele me pediu perdão por não me procurar pessoalmente, disse que estava esperando ficar forte, disse sem que eu perguntasse que não tinha ninguém, que queria apenas ficar só.
    Passada uma semana fiquei sabendo através de uma amiga que ele estava namorando essa missionária amiga da irmã dele, que estavam usando aliança de compromisso, que estavam indo a cinemas, fazendo tdo que ele nunca fez comigo. Ele me tratou como uma qualquer, não levou em consideração os meus sentimentos, pensou somente nele.
    Estou me sentindo um lixo, tive vontade morrer, tive vontade que ele morresse, tive vontade mudar de estado de país, choro todos os dias em todos os momentos que me lembro disso.
    Me sinto como se não servisse pra ninguém, todos querem sexo, querem carinho, querem meus ouvidos e conselhos, querem a minha companhia, mas não me querem.
    Tenho muito medo do que está por vir, não consigo pensar em ter outra pessoa, tenho medo de me machucarem novamente, não quero confiar em mais ninguém.
    O que fazer?
    Tô totalmente perdida….

    Gostar

    Comentar por Lúcia Helena | 24 de Agosto de 2013 | Responder

    • Você ficou profundamente impressionada e marcada com estas experiências. Você está traumatizada e por isso tem medo de se entregar. A verdade que namorar não significa uma entrega completa. Quando namoramos precisamos nos entregar para outros interesses e amigos e familiares e não transformar o namorado na razão da nossa vida porque daí sufocamos o namorado.
      Tente se relacionar de forma mais saudável, transitando por outras áreas da vida: trabalho, estudos, amigos, passeios, viagens…
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 25 de Agosto de 2013 | Responder

  8. Oi…Bom eu estou cada vez mais me traumatizando com meus relacionamentos…Me envolvo com o sujeito, está tudo bem, geralmente me envolvo com homens intensos, que me fazem juras de amor, e de repente, de um dia p outro ficam frios comigo…parecem que do “nada”, perdem o interesse e todo aquele “grande amor” que juravam de pé junto sentir…evaporou….Admito que tenho uma personalidade forte, geralmente eu é que “mando” no relacionamento, mas também sou extremamente carinhosa e intensa…Por favor, me ajude…eu realmente estou desacreditando em relacionamentos….Acabou de acontecer isso comigo, e parece que vou entrar numa depressão novamente ( a um ano atrás, aconteceu a mesma coisa, e eu tive até que tomar remédios para dormir e controlar a ansiedade, nem trabalhar eu conseguia ), resumindo isso é algo que me afeta demais…..

    Gostar

    Comentar por Maria Cristina Lopes | 4 de Setembro de 2013 | Responder

    • Será que você se valoriza para ser valorizada pelo companheiro? Será que você está tão “doidinha” pra arrumar alguém que acaba sufocando? Será que é este o foco de sua vida, então acaba se tornando desinteressante? Será que você deixa de ser verdadeira e espontânea para conseguir alguém? Será que você só se interessa por Cafajestes? Quais são ao ambientes que você frequenta para conseguir alguém que quer compromisso? Pense nessas possibilidades. Com certeza os rapazes com quem você sai têm alguma parcela de responsabilidade nesta situação, mas só posso falar sobre você e dar dicas à você! Pense nestas questões e procure outras possibilidades para compreender as razões de você não encontrar alguém que te valoriza, te considera e que quer compromisso com você!
      Felicidades,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 7 de Setembro de 2013 | Responder

  9. estude sobre você, mulher que fica pulando de relacionamento em relacionamento passa por isso. Não respeita os processos, tipo fossa e tal. tem muitas assim que ficam fazendo isso pra dar o troco nos ex e mostrar que está por cima. enfim, espero que tenha aprendido mas se ainda não é do auto conhecimento, tipo ficar sozinha um tempo não lhe fará mal. confie nisso. agora tbm olhe pra si e veja se vc não é mimada ou egoísta ao ponto de ignorar os outros e só querer você?

    Gostar

    Comentar por caiko | 23 de Setembro de 2013 | Responder

  10. LÉA GOSTARIA MUITO QUE ENTRASE EM CONTATO COMIGO PELO EMAIL…FUI CASADA POR 10 ANOS E FAZEM 10 QUE ESTOU SEPARADA..E DEPOIS DA MINHA SEPARAÇÃO UM AMIGO DE TRABALHO SE APROXIMOU E ESTAMOS JUNTO ATÉ HOJE …MAIS O PROBLEMA É QUE ELE TEM UM COMPROMISSO COM OUTRA PESSOA…E NUNCA SE RESOLVEI E NÃO ME ASSUMI..ME APAIXONEI POR ELE SOU COMPLETAMANETE DEPENDENTE DESTA RELAÇÃO E DELE..NÃO CONSIGPO ME IMAGINAR SOZINHA..DEPOIS DA MINHA SEPARAÇÃO TIVE UMA DEPRESSAO PROFUNDA SOFRI UM ACIDENTE, E ELE ME AJUDOU MUITO FOIU AI QUE MEU LAÇO COM ELE ME FORTALECEU AINDA MAIS…MAIS DURANTE ESTES 10 ANOS JUNTOS EU DESCOBRI VARIAS TRAIÇOES DELE…ELE SEMPRE NEGA…ELE DIZ QUE ME AMA, QUE NAO VIVE SEM MIM…E TODASA AS VEZES QUE TENTO SAIR DESTA RELAÇÃO..EU SOFRO DEMAIS COM SUA AUSENCIA E SEMPRE O PROCURO NOVAMENTE POIS CAIO EM DEPRESSÃO…A SOLIDÃO E A IDEIA DE FICAR SOZINHA ACABA COMIGO…É UMA DEPENDENCIA EMOCIONAL, SOU MUITO CARENTE E TENHO MUITO MEDO DE FICAR SOZINHA…MAS TBM NAO ESTOU FELIZ…E NAO CONSIGO FICAR SOZINHA..FICO DESORIENTADA..ACHO QUE ENTRO NUM PERFIL DE “MULHERES QUE AMAM DEMAIS”…NAO TENHO AMIGAS..SOU MUITO SOZINHA..E NAO CONSIGO ME LIBERTAR DESTA RELAÇÃO DOENTIA!!! DESTA DEPENDENCIA EMOCIONAL..ACHO QUE ESTOU DOENTE…PRECISO DE AJUDA…JÁ FAÇO TERAPIA MAIS NÃO CONSIGO RESOLVER MINHA VIDA….ME AJUDE

    Gostar

    Comentar por Rosana Pires | 1 de Outubro de 2013 | Responder

  11. me identifiquei com todos esses comentarios !!! as vezes acho que tem algo errado comigo. sou uma pessoa calma, nao gosto de festa e nem de sair de casa. nao entendo pq os eles so querem sexo !!!

    Gostar

    Comentar por kleyde regina | 3 de Dezembro de 2013 | Responder

    • Penso que você está procurando a pessoa nos “endereços errados”. Em geral, nas baladas os caras querem sexo, ou só ficar. Tente em ambiente de trabalho, estudos, viagens, grupo de amigos, alguns sites de relacionamento podem ser sérios e te auxiliar a encontrar uma pessoa que combine com você! Talvez você apresenta alguma característica que inspire aos homens se relacionar dessa forma. Isto só resolve com terapia! Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 6 de Dezembro de 2013 | Responder

  12. Ola, eu nunca tive um relacionamento serio e já sou adulta, Nao sei se esse e o post com o assunto para se tratar disso, mas não achei um post sobre relacionamento com o pai. E tenho problemas muito sérios em relação a isso, mas nunca tive coragem de tocar nesse assunto,

    Eu me relacionava bem com meu pai na infância, e quando entrei na adolescência, la pelos 14 anos, comecei a sentir uma sensação estranha que perdura ate hoje. Eu tinha então na adolescência vergonha de me relacionar com ele, não conseguia mais olhar nos olhos etc, evito ate hoje, me sinto desconfortável com a presença dele e eu pensava, e penso ate hoje, que talvez tenha sofrido abuso dele e não me lembro, e que talvez isso se manifeste dessa forma. Tenho medo da presença dele e muita vergonha de falar com ele, me sinto culpada por isso e não sei o que fazer. Me sinto “estuprada”. Por que me sinto assim? Sei que e um assunto delicado mas sou dependente financeiramente de uma pessoa que eu odeio e que acho que abusou de mim.

    Nao me lembro de nenhum episodio de abuso da parte do meu pai, mas sofri alguns abusos do meu irmão mais velho. Quando entrei na adolescência também tinha vergonha desse irmão mais velho e tento evitar ate hoje. Evito contato tambem com ele e no tratar com ele me sinto inferior também, apesar de ele ser irmão só por parte de pai e frequentar a MINHA casa. Mesmo assim, tenho menos vergonha de falar com ele do que com meu pai.

    Eu guardo um ódio de homens em geral, acho que todos sempre estão dando em cima de mim ou querendo abusar, seja na rua etc. E já tenho 28 anos. Mas queria saber o principal: por que tenho esse sentimento de aversão como se tivesse sendo “abusada” pelo meu pai? Ele pode ter feito algo? Eu não aguento mais, me sinto muito culpada, e não consigo falar disso com quase ninguém.

    Me sinto como uma pessoa sem valor, tipo uma mulher isla do oriente medio. Me sinto inferior e tenho medo dos homens, como se vivesse num pais de burca mesmo. Por favor me ajude.

    Gostar

    Comentar por Nina | 6 de Dezembro de 2014 | Responder

  13. Dra Lea, novamente tenho q elogia la, pela paciencia e dedicação a nos responder, seres tão desesperados!
    Estou precisando de ajuda para seguir minha vida … Amo meu ex marido mas ele sempre foi muito controlador, dependente, insatisfeito, grudento, inseguro, ciumento, grosso, reclamão, uma pessoa muito problemática. Fiz de tudo para aprender a lidar com ele e demonstrar pra ele que eu o amava… mas tenho o temperamento muito ruim… perco a paciencia rapido, sou agressiva, magoava ele com palavras e ele tbm a mim. acabei negligenciando meu relacionamento nesse final por não saber lidar cm tantos problemas na vida… Enfim… vou resumir o meu problema… moravamos jutos e eu descobrir um a infidelidade dele, brigamos feio, coloquei ele pra fora. Ele saiu muito revoltado pq n tinha pra onde ir e pq na vdd não queria sair, ele me desmereceu cmo mulher dele por uma mulher q ele havia conhecido a pouco tempo e q se quer teriam chances de ficar juntos… temos hj quase 2 meses de separados, obviamente q ele ja estava arrependido no dia q foi embora, mas ele se achava certo. hj estamos tentando recomeçar, não temos coragem de encarar as pessoas, nem amigos, nem familia pelo q aconteceu… Eu tenho vontade se seguir sem ele, mesmo gostando dele … o perdoei pelo q ele fez pq por mais dificil q seja acabei dando motivos , mesmo não justificando a traição. Eu não consigo acreditar que consigamos superar o que aconteceu até pq estavammos vivendo um inferno no relacionamento, a traição foi só a valvula de escape e o que de vdd menos me incomdou, o q me incomodou foi ve lo transtornado, me desmerecendo, apaixonado por outra e eu F… cheia de problema meu e ainda ajudando ele nos dele. Eu o perdoo de vdd, não tenho mais os sentimentos q eu tinha… mas nao me convenço que ele queira tentar voltar por me amar e sim por eu ser a mulher q ele sempre pode contar, q esta ali pra ajuda lo, que luta por ele mas não mais a mulher q ele ama. Acredito que a mulher q ele estava deu um pe na bunda dele e ele ta na M e agora ta tentando se acertar aki cmg.
    O meu medo depois de tanto vexame é voltar e essa Mulher decidir reaparecer e virar a abeça dele de novo e eu ficar novamente na M. O q eu faço? Deixo ele ir e sigo minha vida ou tento recomeçar a vida ao lado dele, um novo relacionamento, sem os erros anteriores!?

    Gostar

    Comentar por Ffmr | 29 de Maio de 2016 | Responder

    • Você está dividida. E neste momento é só assim que pode estar. Você vive um conflito. E agora não é hora de decidir nada. Você precisa de mais tempo para tomar uma decisão. Pode ser que ele se arrependeu tanto que mudou e não vai mais aprontar, pode ser que não. Não tome nenhuma decisão agora. Voces precisam conversar mais. Neste momento, esqueça os familiares, eles que digam o que quiserem, a vida é sua.
      Pense, converse, faça acordos e quando se sentir mais segura, então, tome uma decisão.
      Tolere o não saber para poder não se precipitar e tomar a decisão errada, você ainda não está preparada para decidir.
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 30 de Maio de 2016 | Responder

      • Obrigada, era o q eu precisava!

        Gostar

        Comentar por Ffmr | 30 de Maio de 2016


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: