Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Morro de ciúmes! A razão me diz que ele não trai, mas imagino e sinto que ele que trai!

Esta é uma questão frequente que recebo dos meus leitores e, por isso decidi escrever um artigo para esclarecer este tipo de fenômeno que acontece com muita gente: “Eu sei que ele (ela) não trai, mas imagino e acredito que trai, e o pior é que sofro a dor e o ódio da traição a ponto de não conseguir me conter e acabo transbordando e destruindo a relação”.

Se você se identificou com o que escrevi acima, este artigo é para você!

Isto acontece quando estamos com a autoestima baixa, já que, se nem nós nos amamos porque iríamos acreditar que outra pessoa nos ama?

Simplesmente porque a gente projeta no ser amado aquilo que sentimos em relação a nos mesmos. Se a nossa autoestima é baixa e somos frustrados por não sermos como gostaríamos de ser, e uma vez que a frustração gera raiva e a raiva gera ódio por não conseguirmos gostar de nós mesmos, estes sentimentos hostis de raiva e ódio são projetados na pessoa amada.

Nos momentos que imaginamos que a pessoa amada nos trai despejamos nela toda a raiva da frustração e o ódio por não inspirarmos amor. Pensando bem, se não inspiro amor no outro porque fico com ódio dele, teria que ficar com ódio de mim, isto sim. Mas, como diz Sartre: “O inferno são os outros”, ou seja, todos nós temos um mecanismo psicológico que expulsa os sentimentos hostis de nós e os projeta nos outros.

Isto acontece porque a falta de autoestima gera insegurança em nós e desconfiança no amor do outro por nós.

A única maneira de interromper este ciclo vicioso de baixa autoestima, insegurança, desconfiança e ciúmes doentio é o desenvolvimento de nossa autoestima.

A autoestima é a capacidade que uma pessoa tem de gostar de si mesma. Para isto, o primeiro passo é a gente se conhecer, exercitar a capacidade de sermos nós mesmos, sermos autênticos e espontâneos.

Seguindo este caminho melhoramos nossa autoestima. Afinal, como podemos gostar de nós mesmos se nem ao menos nos conhecermos?

À medida que uma pessoa se torna mais ela mesma, também gosta mais de si e vai se tornando mais confiante e segura. Agora sim, será possível confiar no amor que o outro sente por mim, uma vez que me amo acredito que outro possa me amar também.

A sua mente projeta o desamor por si mesma na pessoa amada. Então você frequentemente acha que ele não gosta de você, que você não basta e que ele te trai. Mas quem está te traindo de verdade é você mesma. Porque não se conhece, não se compreende e não confia na sua capacidade de fazer-se amar.

Se você não desenvolveu a autoestima você será dependente da companhia, do afeto e da opinião do outro, porque a sua própria companhia não te interessa. Você só acreditará no amor do outro se você tem capacidade de se amar. Caso contrário, você precisará receber provas do amor do outro constantemente para compensar a falta de amor por si mesma e porque não acredita que pode ser amada.

Pense nisso da próxima vez que for armar um barraco por ciúmes, e comece a cuidar de sua autoestima antes de destruir as relações, e sua baixa autoestima acabe com você

Léa Michaan,

27/10/2015

Anúncios

27 de Outubro de 2015 - Posted by | Ciúmes |

3 comentários »

  1. Passei Por isso, ciúme doentio, mas piorou depois que descobri a traição. enfim passado.
    Um titulo novo para seus comentários doutora….. Eu quero saber o que é o amor…..I Want to know what love is

    Gostar

    Comentar por naldi | 30 de Outubro de 2015 | Responder

  2. Boa noite! Estou em um relacionamento há três anos, assim que nós conhecemos foi paixão a primeira vista e tudo maravilhoso, então após publicar umas fotos nossas no Facebook começaram as mensagens, mensagem essas que pareciam ingênuas até a pessoa tocar no assunto do meu namoro, insinuar que eu olhasse o celular do meu namorado etc…
    Enfim o ciúmes chegou e chegou com tudo que eu desconheçia. Hoje tenho sonhos, pensamentos e até pesadelos, imagino coisas e pessoas. Bom ele tem um envolvimento com uma mulher mais velha, isso anterior só nosso envolvimento, e ao descobrir tivemos uma grande discussão, mas estamos juntos, ele diz que me ama e que o meu comportamento de querer exclusividade é de quem se julga dono do outro. Gostaria muito de sair desse relacionamento, não tiro as razões dele é acredito que ame, mas preciso de ajuda para sair disso por favor.
    Obrigada

    Gostar

    Comentar por Luísa | 7 de Abril de 2017 | Responder

    • Parece que este homem te ama, mas a questão com esta mulher mais velha é uma questão de pele, um lance de ordem sexual apenas.
      Nós queremos nos relacionar com alguém que seja exclusivo, nos sentimos donos dos genitais da pessoa amada e trazemos argumentos moralistas para convencer o parceiro que ele esta errado em desejar fisicamente outra pessoa. Este nosso principio moralista é o cinto de castidade do mundo contemporâneo e destrói muitas relações que poderiam ser felizes! A pessoa que fez a fofoca deve ser um tanto invejosa!
      Seja feliz com o seu namorado e desfrute ao máximo desta vida!
      Um abraço,
      Léa

      Gostar

      Comentar por leamichaan | 24 de Abril de 2017 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: