Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Casamento Feliz

Esta foi uma entrevista que concedi a mídia sobre casamento feliz.
Aqui compartilho com vocês, na esperança que estas dicas auxiliem para que seu casamento seja mais feliz!
Boa leitura, que seja prazerosa e inspiradora!!
Pauta – Felicidade: amor e sexo
* Você acha que as mulheres querem tanto ser felizes no relacionamento que têm esse desejo acabou se tornado um peso, uma ansiedade, e, com isso, atrapalhando o relacionamento amoroso? Por quê? O que ela pode fazer para evitar que esse desejo de “felicidade plena” não torne a pessoa frustrada com seu romance?
Isto pode acabar sendo um empecilho para a boa relação conjugal porque haverá grandes expectativas, idealizações a respeito do que é vida de casal. Ela vai desejar que seu marido seja aquilo que ela idealiza, e ele nunca vai poder ser aquilo que ela tem em mente, mesmo porque se ele tentar ser o que ela quer, ele vai deixar de ser ele mesmo, vai se anular, e nenhuma mulher quer um homem anulado, sem personalidade, autenticidade, se isto acontecer, ela estará como que se relacionando sozinha, oi com a seu ideal, com a ideia dela.
A pergunta é muito boa, porque nas entrelinhas há a questão sobre qual é a melhor maneira de entrar numa relação? Aberta para o que vier. Sem expectativas, sem comparações com o homem que você tem nos sonhos, mas aberta para acolher, receber e usufruir o homem que você tem na realidade. Lembre-se: a pior coisa é transformarmos nosso companheiro em depositário de nossas frustrações. E uma boa pergunta para você se fazer: “Que direito eu tenho em ficar brava porque ele não é como eu queria que ele fosse?”
Felicidade plena é poder se abrir para a vida e recebe-la como ela é, e fazer o melhor com o que temos, seja marido e todas as possibilidades do viver.
* Por que é difícil para muitas mulheres encontrarem felicidade nas pequenas coisas e gestos do seu parceiro, pequenos, mas importantes, acontecimentos ao lado da pessoa amada? É possível mudar esse pensamento? Como?
Parando de comparar o que temos com o que a gente acha que a amiga tem, ou com o que a gente idealiza. Desenvolvendo a capacidade de sentir-se grata. De olhar e valorizar o que temos e não o que não temos. Expandir a sabedoria de estimar e valorizar o bom que há em todas as coisas e não o mal. Porque tudo é bom e mal. Nada é só bom ou ruim.
Veja as qualidades de seu companheiro e amplie-as na sua visão, como se você tivesse um binóculo imaginário que de um lado aumenta e do outro diminui. Use o lado do binóculo que aumenta para ampliar o valor que você pode dar as qualidades de seu marido e o outro lado para minimizar as falhas. O problema é que nós fazemos o oposto, ampliamos as falhas a ponto de anular as qualidades. Isto destrói a relação, a autoestima do casal, e impede a felicidade.
* O que a mulher deve fazer para se sentir feliz com o próprio corpo, com a beleza que possui?
Usar vestimentas e acessórios que põe em evidencia o que temos de mais belo e minimizar as falhas. Saber que ninguém é perfeito. Sentir-se grata por ter um corpo funcional e saber que o principal não é a nossa embalagem, mas nosso conteúdo.
Não exagerar na produção, isto nos deixa artificial, e nos mascara, impedindo de sermos naturais. Ter em mente que a nossa espontaneidade, autenticidade, originalidade fala mais sobre nós do que uma celulite, umas gordurinhas a mais, as rugas que evidenciam maturidade, e estes detalhes banais. O problema é que nos dias de hoje os padrões de beleza física se tornaram tão valorizados que nós deixamos nossa personalidade ser engolida por estas mesquinharias. Saber que nosso jeito de ser, a confiança em nós é o que nos torna verdadeiramente belas.
* Por que muitas mulheres não são felizes no sexo? O que elas deveriam fazer para se sentir realizadas na cama, com o seu parceiro?
Permitir-se e autorizar-se sentir prazer. Poder transitar em todas as áreas da vida, e saber que tudo tem sua hora: hora para a profissional, a mãe, a dona de casa, a intelectual, a esportista, etc. Ficar obcecada num único setor da vida impede a mulher de viver plenamente alguma área importante do viver, e através da minha experiencia clínica, noto que o campo que acaba mais prejudicado é o sexual.
* A mulher de hoje acabou se tornou multitarefas (mãe, dona de casa, profissional…). Como ela pode ser feliz no sexo e com seu parceiro sem sentir esgotada, estressada com os filhos e o marido?
Usar o sexo justamente para relaxar a tensão, e não o oposto, ou seja, a mulher não consegue se relacionar satisfatoriamente porque está tensa com as questões da vida.
* As expectativas da mulher em encontrar um parceiro “perfeito” podem estar a atrapalhando na busca da felicidade no amor?
Claro que sim, porque o perfeito simplesmente não existe. Enquanto ela procura o que não existe, deixa de aproveitar e curtir o que existe.
* Muitas mulheres costumam entrar de cabeça em tudo nos relacionamento. Esse comportamento é uma opção para se sentir feliz? Por quê?
O que você chama de entrar de cabeça? Será com altas expectativas? Acreditando que este é o homem ideal? Se for isso, ela vai se frustrar, porque o homem que a mulher idealiza só existe na ideia dela.
* Quais as suas dicas para a mulher se tornar 100% realizada e, assim, feliz no seu relacionamento amoroso, seja ele um casamento ou namoro?
100% é muito. Mas o segredo do casamento feliz é usar o binóculo imaginário, que citei acima, não ficar obcecada na relação, podendo transitar nas diversas áreas do viver e dialogar.
* Na sua opinião, qual seria a receitinha da felicidade?
Ser você mesma, espontânea e autentica. Dar liberdade para que o outro também possa ser ele mesmo. Quando algo não vai bem, procurar o diálogo. Nunca jogar pedras, porque ao jogarmos pedras o outro coloca um escudo e não tem mais conversa. Conversar não só se colocando, mas também escutando e levando em consideração o que ele diz. Lembre-se uma boa relação conjugal dá trabalho, mas é uma boa oportunidade de evolução.
Créditos
Léa Michaan – Psicanalista.
Pós-graduada em Psicoterapia Psicanalítica pela USP;
Mestre em Psicologia Clinica pela PUC – Atende crianças, adolescentes, adultos e casais.
Autora do livro Maly da Primavera Editorial – Romance envolvente e inspirador

Anúncios

26 de Agosto de 2012 Posted by | casamento feliz | 4 comentários