Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Como ser feliz?

O titulo deste artigo parece pretencioso, porque ao lê-lo dá a impressão de que conheço a receita secreta disso que todos nós passamos a vida inteira buscando: A felicidade.

Então, explico-me melhor – Hoje resolvi escrever sobre a felicidade simplesmente porque me sinto feliz sem razão específica, ou seja, não ganhei premio algum e nem recebi qualquer boa notícia. Meu encontro com a felicidade se deu num processo, e é este processo que compartilho aqui com vocês.

Tenho mil razões para me sentir infeliz e achar a vida uma droga (todos nós nos metemos nesse tipo de armadilha), e era nesta qualidade emocional que me encontrava ao flagrar-me infeliz e alimentando vorazmente tal infelicidade tornando-a mais forte, mais gorda e poderosa a ponto de impedir qualquer possibilidade de pensamento feliz.

Os pensamentos infelizes estavam tão inflados que ocupavam todo o espaço da mente e continuavam dilatando-se até não caberem mais e transbordarem. O transbordamento acontece quando necessitamos desabafar e nos queixar da vida. É precisamente nesta etapa do processo que tomamos emprestada a mente dos outros porque necessitamos mais espaço para conter tanta infelicidade. Precisamos ocupar a mente alheia porque nosso espaço mental e emocional está saturado.

Ao carregar nossa mente com pensamentos destrutivos cometemos um grande erro, porque admitimos a invasão dos pensamentos tóxicos em detrimento dos pensamentos úteis e produtivos para nosso desenvolvimento deixando-os de fora por não encontrarem espaço para existir dentro de nós.

Ao flagrar-me infeliz, (preciso dizer que só foi possível este flagrante porque evoquei a parte preservada de mim mesma, aquela que não estava enredada ou tomada de emoções negativas, porém, focada na tarefa de me enxergar), pude reconhecer-me alimentando os pensamentos prejudiciais e decidi reverter o quadro, ou seja, interromper o investimento em pensamentos tóxicos para poder colocar a energia na função em procurar pensamentos benéficos.

Assim descobri o segredo da felicidade. E pelo menos agora, amanhã já não sei, talvez encontre novos segredos. Quem sabe? Assim espero, contudo, hoje sei que ao atravessarmos situações angustiantes e até mesmo equipados com mil pretextos para sermos infelizes, ainda assim nos restam cem mil motivos para sermos felizes. Somos infelizes porque temos o mal habito de deixar que uma única frustração engolfe milhares de possíveis alegrias.

A gente dá o primeiro passo, este que descrevi acima, e de repente as ideias capazes de amenizar e até solucionar questões que nos fazem infelizes começam a pipocar com o calor que aquece nosso coração a cada pensamento feliz.

Léa Michaan,

17/07/2013

17 de Julho de 2013 Posted by | como ser feliz? | 5 comentários