Psicóloga Responde

Dicas úteis para o dia-dia

Crianças agressivas

  1. Crianças que mordem ou empurram amiguinhos, xingam e batem nos pais e outros adultos, fazem birras ou escândalos sem necessidade, podem ser consideradas agressivas? Em qual faixa etária é mais comum a criança ser mais agressiva?

Sem dúvida que as condutas das crianças morderem, empurrarem e baterem são demonstrações de agressividade mais primitiva do que fazer escândalos e birras. A agressividade física ocorre em crianças menores porque a comunicação corporal é anterior ao desenvolvimento da capacidade de falar. As crianças pequenas, de 1 até 3 anos, em geral podem ser mais agressivas porque seu aparelho para pensar ainda está em formação e é primitivo, e a criança não conhece outros meios de conseguir o que deseja ou  rechaçar o que incomoda. Só agredindo fisicamente ou berrando.

2. A agressividade infantil pode ter vários motivos: chamar a atenção das pessoas, fazer birra, nervosismo por alguma frustração, entre outros. Como saber o real motivo dessa agressividade e como lidar com isso?

Olhando para a criança, isto é tentando, de fato, se colocar no lugar dela sendo solidário, desta maneira é possível compreender o que ela está sentindo. Outra forma de compreender a criança é conversando. Pergunte a ela porque você faz isso? Talvez ela ainda não saiba colocar em palavras, então você pode ajuda-la, colocando as suas hipóteses em palavras, até a criança encontrar alivio ao ver que você a compreendeu e traduziu em palavras aquilo que emocionalmente lhe perturbava. O sentimento que era incompreendido e por isso a criança era tomada por ele, ganha uma forma pôde ser expressado e foi compreendido pela mãe ou o pai. Além de ensinar a conduta para o filho que é pensar e falar ao invés de atuar, a mãe traz um grande alivio porque é isto que ele mais deseja quando faz birra – Ser compreendido pela mãe ou pai – Existir para o outro – Reconhecer-se no olhar do outro.

3. É verdade que a agressividade infantil está ligada à dificuldade da criança se expressar?

Sem sombra de dúvida. Dificuldade de se expressar para o outro e principalmente para si mesma. Nosso trabalho é ajuda-la a se expressar e ver-se reconhecida e legitimada em seus sentimentos no olhar do outro – pai, mãe, cuidador…

4. Qual é o papel da escola na hora de lidar com uma criança agressiva?

As escolas precisam ter profissionais que compreendem o universo infantil. Em situação de agressividade este profissional deve ouvir a criança com toda a atenção e auxilia-la a pensar no ódio e na raiva, enfim nesta energia negativa que circula dentro dela e que busca escape na agressividade. Se o sofrimento for intenso e a conversa com o profissional não bastar deve-se encaminhar a criança para um psicólogo infantil que ajude a criança a administrar e organizar seus sentimentos de ódio e que oriente os pais.

5. Como os pais podem castigar uma criança agressiva sem serem agressivos também?

Castigo é agressivo. Se o pai castiga o filho aumenta o ódio dentro dele e ele será mais agressivo e isto se tornará um circulo vicioso. O que fazer? Conversar, explicar, perguntar e encontrar junto com a criança pensamentos e ideias para dissolver o ódio. Em geral as crianças refletem com os outros a conduta de seus pais em casa. Será que os pais de filhos agressivos também não são inconscientemente agressivos? Muito provavelmente!

6. Quando os pais são muito permissivos com a criança agressiva, eles estão piorando este quadro de agressividade no filho?

Sim. Em primeiro lugar porque eles ensinam ao filho que ele vence pelo cansaço. Em segundo lugar se são permissivos, é sinal que não dão à criança o que ela precisa e futuramente esta criança será um adulto muito difícil de lidar.

A criança testa o adulto ela quer ver até onde ele cede e se ela pode confiar no adulto para cuidar dela. Um pai permissivo não coloca limites, e muitas vezes é isso que ela esta pedindo. Ela precisa sentir-se cuidada. Dar tudo o que ela quer é descuidar de uma criança. Deixar que ela faça o que quiser é sinal que ninguém cuida dela. Por isso criança precisa ser cuidada por um adulto para dizer o que pode e o que não pode e o porque, até a criança crescer e aprender a cuidar de si mesma. Ser mãe e pai dá trabalho, precisamos pensar no que é melhor para o nosso filho, pais muito permissivos não estão fazendo o seu trabalho.

7. Levar a criança para brincar ou para praticar algum esporte pode ser uma forma dela descarregar a agressividade? O que mais pode ser feito para melhorar o quadro de agressividade do filho?

Em primeiro lugar conversar. Em segundo lugar pensar no que você chama de agressividade? Será que é muita energia dentro dela e a necessidade de extravasa-la? Então o caminho é praticar algum esporte que ela goste. Lembre-se que nossos filhos não estão no mundo para realizar nossos desejos frustrados, se você quis ser campeão de judô, não imponha isto ao seu filho. Veja o que ele gosta. Atividades livres também são importantes, por isso se ele tem muita energia, não ocupe todo o seu tempo livro praticando esportes dirigidos.  Ele pode fazer um esporte e também brincar ao ar livre com os amigos.

 

18 de Março de 2012 Posted by | crianças agressivas | 27 comentários